Caderno Arte e Fest do Jornal Meio Norte mostra as personalidades que são "a cara" de Teresina

Caderno Arte e Fest do Jornal Meio Norte mostra as personalidades que são "a cara" de Teresina

Cidade jovem, formada por gente trabalhadora e feliz

O caderno Arte & Fest do Jornal Meio Norte faz uma homenagem a Teresina com representantes da cidade, destacando personalidades da escultura, música, humor, literatura, esporte e o trabalhador.As pessoas representadas são uma pequena mostra do povo teresinense, que se destaca pela simpatia, bom humor, simplicidade, hospitalidade e inteligência.

Sarah Menezes é ouro para Teresina

A altura é pouca: 1,54m. Mas o orgulho que os piauienses sentem dela não conhece medidas. Afinal, Sarah Menezes é o maior nome do estado no esporte. A galeria de conquistas, encabeçada pelo ouro nos jogos olímpicos de Londres (2012), não para de aumentar: em 2013, foram dois novos triunfos: medalha de ouro no Campeonato Pan-Americano de Judô, em San José, Costa Rica; e ouro no Grand Slam de Judô, Moscou, Rússia.

Agora, Sarah visa o Mundial que será realizado entre os dias 26 de agosto e 1º de setembro, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Na competição, a piauiense vai correr atrás de mais uma conquista histórica ? o primeiro ouro feminino em mundiais.

Com a conquista do ouro em Moscou, Sarah lidera o ranking da IJF (International Judo Federation), fator que dá ainda mais favoritismo à judoca.

O pão de queijo e a cidade

A fama, todos já conhecem: a de fazer o pão de queijo mais gostoso da cidade e, também, o mais tradicional.

Cornélio Evangelista da Costa chegou a Teresina em 1939 e desde então construiu família e toda uma história de amor, e sabor, com a cidade.

Foi trabalhando ao lado da esposa que ele conquistou o posto de fazer o pão de queijo mais gostoso da cidade e que ganhou fama. Tanta, que a lanchonete Mary Lucy, localizada na Avenida Antonino Freire, em uma esquina de onde se enxerga a Praça Pedro II, é hoje um ícone da cidade e de onde seu Cornélio tem boas lembranças.

E foi entre uma fornada e outra de pão de queijo, que Seu Cornélio conquistou o paladar de muitos teresinenses e que desperta desde a infância até os dias de hoje muitas lembranças boas. Para ele Teresina é a cidade em que ele gosta de estar e morar.

Aurélio Melo: o homem da música

A música que se tornou hino de Teresina nasceu da parceria entre Zé Rodrigues e Aurélio Melo. O músico, compositor, arranjador e regente Raimundo Aurélio Melo, iniciou sua carreira musical em Teresina no inicio dos anos 70 e de lá para cá tem um histórico de dedicação e desempenho à cidade.

Participou da banda 16 de Agosto, fez parte do Grupo Cadeia (década de 70), compõe o Grupo Ensaio Vocal e é regente e fundador de vários corais na cidade, dentre eles, o Coral da UFPI.

Para o repertório instrumental clássico compôs várias peças orquestrais, entre elas ?Sinfonia na Chapada?, ?Sinfonia de Teresina?, ?Missa de São Benedito?.Diretor da Escola de Música de Teresina, vem formando jovens talentos que mostram o quanto é preciso investir nesse segmento da arte. E é pensando nessa expansão que está à frente de diversos projetos.

A Estrela Trindade



O nome é simples: Francisca das Chagas Trindade, a personalidade complexa e grande. Mulher, nordestina, negra, linda, atrevida, uma líder magnética que começou a brilhar bem cedo, ainda adolescente, já briguenta pelos interesses da comunidade onde vivia, a Água Mineral, zona Norte de Teresina.

Foi de lá que ela chegou no topo, onde devem chegar os que acreditam que o que é bom e justo deve prevalecer. Com nome de santo dos pobres, carregava a expressão das chagas do sofrimento das pessoas, que fez seu vencedor cavalo de batalha contra as injustiças. Vereadora de Teresina, deputada estadual, elegeu-se em 2002 a deputada federal mais votada da história do Piauí.

Alberto, o mito



Alberto Silva nasceu em Parnaíba em 1918, quando o mundo via acabar uma I Guerra Mundial. Engenheiro, não era cartesiano. Muito pelo contrário, ele sonhava muito ? e seus sonhos em boa parte estão aí, concretizados, literalmente, em obras como a Poticabana, a avenida Frei Serafim, o Metrô de Teresina, estradas que interligam todo o Piauí, o estádio Albertão, que leva seu nome.

Governador indicado pelos militares em 1971 e eleito democraticamente para o cargo em 1986, Alberto Silva inventou não o Piauí ? que é uma obra mais complexa. Ele criou uma representação importante: um modo positivo de o Piauí se ver. Deve ser por isso que Teresina teve com ele uma relação de amor e ódio. Mais amor que ódio, é bom que se diga.

Graça Cordeiro, o nome da solidariedade

Graça Cordeiro, uma mulher de luta, resistência, tão resistente quanto a vontade daqueles pelos quais ela resolveu há mais de três décadas dedicar quase integralmente a sua vida.

Coordenadora e fundadora do Lar da Esperança, entidade destinada a defender e acolher aos portadores de soro positivo do vírus HIV, essa aguerrida, traz no rosto já marcado pela idade, um sorriso alegre, e no peito, um coração de dimensão inenarrável, onde se instalou muita solidariedade ao próximo.

O dom, a satisfação e a necessidade em contribuir pela melhoria do bem-estar dos soros positivos, faz com que Graça - e quanta graça existe nesse ser- tenha que travar constantes batalhas contra o preconceito ainda existente na sociedade.

Carlos said: O magro das palavras

Carlos Said foi fundador do River, time do qual era goleiro. Depois converteu-se em cronista esportivo longevo. É professor aposentado da Universidade Federal do Piauí, jornalista cuidadoso que no Jornal Meio Norte recuperou informações sobre nomes fundamentais da cultura e da literatura do Piauí.

Mas Said é, principalmente, o Magro de Aço, apelido que ganhou porque sobreviveu a um grave acidente de trânsito, que o deixou meses no hospital. Se o acidente quebrou seus ossos, foi incapaz de desviar-lhe o mínimo que fosse do caminho da ética, do bom jornalismo, da dedicação aos filhos, do extremado e devotado amor pelo futebol e pela cidade de Teresina, que o viu até criar palavra, como bilinguinguins, qualquer coisa como os quintos dos infernos.

A Santíssima Trindade do Humor Piauiense



João Cláudio Moreno puxou a fila. Depois vieram Dirceu Andrade e Amaury Jucá, que é sobrinho de João ? o mais intelectual dos três rapazes inteligentes, divertidos e bem-humorados vindos de Piripiri, capital do Mundo (pelo menos para quem nasce lá).

O humorista João Cláudio vai além do humor. É um homem erudito, muito ligado à Igreja Católica, devoto dedicado de Padre Cícero e conhecedor de pensadores fundamentais para o mundo cristão, como Santo Agostinho e São Tomaz de Aquino. E ainda nos faz rir com um conhecimento tão sério.

Dirceu Andrade, com aquela sua face ossuda de Nicholas Cage, tem um humor mais escrachado ? assim como Amaury.

Porém, escracho não significa ausência de refinamento, posto que é estilo. Dirceu é um ator como poucos, com capacidade para compor muitos tipos. Amaury, do mesmo modo, compõe personagens como poucos. Uma versatilidade que faz deles artistas bem-sucedidos em uma terra onde se insiste em dizer não se pode viver da própria arte. Eles desmentem isso todo o tempo.

Juntos, os três cavalheiros do melhor humor do Piauí só não fazem mesmo é anunciar o fim do mundo. Para quê, se isso poderia soar como mais uma piada para os teresinenses que os amam demais? (Cláudio Barros)

Assis Brasil, o operário das letras

Romancista, cronista, crítico literário e jornalista Francisco Assis Almeida Brasil, mais conhecido como Assis Brasil, é conhecido por seu trabalho intenso na literatura brasileiro.

Parnaibano, que morou no Rio e hoje vive em Teresina, mais precisamente no Parque Piauí, ele continua na ativa e todos os anos, publica seus livros e diz aos jovens que a leitura e a escrita abrem portas de trabalho.

Aos 81 anos, Assis Brasil diz que sempre leu e pesquisou mais a poesia e publicou antologias de poetas de vários estados e como resultado dessa pesquisa tem ainda seis antologias inéditas.

Mestre Expedito faz 50 anos de carreira

2013 é o Ano mestre Expedito. O escultor Expedito Antonino dos Santos completa 50 anos de carreira e tem mais de 50 igreja decoradas com suas obras. Com 80 anos de vida, nasceu no município de Domingos Mourão em 1932, mas recorda que foi em Teresina que teve início a sua visibilidade como santeiro, em 1963, ao confeccionar um Santo Antônio.

Muito educado e humilde, mestre Expedito tem todos os motivos para se orgulhar na carreira e na vida, mas nada disso permitiu que ele mudasse o jeito de viver e de tratar as pessoas. Nos negócios, a responsabilidade é de sua esposa da vida inteira e diretora da galeria/ateliê, Dona Raimunda Maria.

Vilma Alves, a policial entusiasmada



A Delegada Vilma Alves é uma policial da velha guarda, o que jamais poderá ser entendido como uma leitura de que ela é ultrapassada. Muito pelo contrário.

Vilma é vibrante, usa tecnologias modernas e tem em si o entusiasmo juvenil dos que acreditam que com seu trabalho podem mudar o mundo, fazendo-melhor.

Vaidosa, com seus vestidos muito floridos ou de cores fortes,colares enormes, brincos idem, dá entrevistas sempre condenando homens que agridem as mulheres. Nunca deu sossego a marmanjo que bate em mulher.

Maria da Inglaterra supera desafios

?E o peru rodou e rodou rodou e as meninas desta terra querem o meu amor?, esta é uma das estrofes mais conhecidas da cantora Maria Luisa dos Santos, ou melhor, Maria da Inglaterra.

Hoje, aos 73 anos, Maria é exemplo que talento supera desafios, pois sem saber ler e escrever, a cantora autodidata compôs mais de duas mil canções, que ressaltaram as belezas e peculiaridades da sua amada Teresina. Com um jeito simples e único de fazer música, Maria conseguiu levar suas composições para vários cantos do país, participando até do projeto Pixinguinha, no Rio de Janeiro.

Braga Caldas, o homem do hot dog

Lanche rápido e barato. Com R$ 1, você come um cachorro quente com salsicha, carne moída, ervilha e milho verde, preparado na hora, e leva ainda um copo de refrigerante. Esse lanche se tornou tradicional em Teresina e colocou o nome de Braga Caldas entre os mais comentados quando o assunto é empreendimento alimentício em Teresina.

O senhor dos cachorros quentes começou há 20 anos no bairro Dirceu, onde até hoje possui um ponto de venda. O empreendimento cresceu e está presente em outros bairro da capital. O carrinho do centro é o point entre os transeuntes, trabalhadores e estudantes que ficam ali perto do Procom e Ministério Público.

Thanis, a cara da irreverência

Quem nunca foi abordado por Thanis Killian não conhece a cara da irreverência teresinense. Uma mistura de humor, ousadia e até inconveniência circundam os longos cabelos lisos deste moço super extrovertido que surpreende com caras, bocas e até pernadas, sim pernadas. Um dos inusitados e clássicos cumprimentos dele é uma abertura de perna que flexiona até os músculos da sobrancelha.

Se você ainda não foi interpelado na rua com um ?Ei, gostoso(a)!?, não se preocupe! Cedo ou tarde Thanis vai te achar, rasgar elogios, flexionar sua perna com a tradicional e hilária abertura, num ritual de sedução quase bizarro e bem despudorado, principalmente se for destinado a um homem viril.

Fonte: Jornal Meio Norte