Câmara discute criação de novos CAPS pela Prefeitura em Teresina

A pauta do encontro converge diante de uma temática atual

A Câmara Municipal de Teresina realiza audiência pública para discutir a necessidade na ampliação do atendimento em saúde mental na capital. O diálogo contará com diversos representantes da sociedade civil, pautando a importância de se dispensar atenção a esses pacientes, de modo que os casos de suicídio, por exemplo, sofram uma queda. A pauta do encontro converge diante de uma temática atual e que mobiliza órgãos de saúde do mundo inteiro.

A vereadora Teresa Britto (PV) relatou a orientação disposta pelo Ministério da Saúde (MS), apontando que a quantidade de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) que oferece atendimento assistencial e clínico para pessoas com algum tipo de transtorno mental ou dependência química deve ser proporcional ao número de habitantes do município. O esforço referencia-se para que a cidade tenha total condição de atender a demanda. “O que propomos nessa audiência pública é a necessidade urgente de se enfrentar o problema e chamamos atenção para que a Prefeitura de Teresina volte o olhar para essa situação e tome como prioridade de investimentos”, declarou.

Image title


Neste âmbito, de acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 450 milhões de pessoas no mundo so- frem ou sofrerão de problemas mentais, neurológicos ou comportamentais. Entre crianças e adolescentes, o número sobe para 20% da população. Outro dado da OMS demonstra o risco que correm os portadores: cerca de 800 mil pessoas suicidam-se todos os anos. As doenças mentais são uma das principais causas tratáveis de suicídio.

“Dados do Mapa da Violência apontam que Teresina está entre as cinco capitais com a maior taxa de suicídios entre a população jovem. Dessa forma, essa audiência pública é de suma importância, visto que vamos discutir mecanismos viáveis de atendimento aos casos de saúde mental, além de cobrar do Executivo a criação de novas unidades de atendimento”, disse Britto.

SUICÍDIO – No que tange ao problema do suicídio, a Prefeitura de Teresina por meio da FMS (Fundação Municipal de Saúde) já tem desenvolvido um trabalho importante com a criação do Núcleo de Prevenção, onde são analisadas e desenvolvidas estratégias para impedir que casos do tipo ocorram na capital.

Fonte: Francy Teixeira