Campanha "Viva. Não Mate, nem morra" chega à sala de aula

Ao Todo, o projeto alcançou mais de 7.500 pessoas

Para alertar os condutores sobre os riscos e consequências da imprudência no trânsito, o Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI) com o apoio do Sistema Meio Norte de Comunicação está realizando a campanha educativa "Viva. Não Mate, nem morra".

Dessa vez o projeto saiu das ruas e seguiu para a sala de aula. O Cemti Didácio Silva, localizado no Bairro Dirceu Arcoverde, zona Sudeste de Teresina, recebe hoje a ação da blitz educativa.

Para a diretora da Escola de Trânsito do Detran-PI, Jeovanna Moura, a ação é importante para conscientizar os jovens sobre os riscos do mal comportamento no trânsito desde de cedo, visto que o número de jovens adultos envolvidos em acidentes é alto.

"Nós só vamos efetivar a mudança de comportamento através da educação, por isso é importante levar a campanha até as escolas. Principalmente em uma escola com jovens de Ensino Médio cujos estudantes já estão querendo tirar a habilitação, outros já diregem ou também podem ajudar a levar a mensagem até seus pais", explica.

Image title


Um dos objetivos da palestra é fazer com que os jovens enxerguem que os maus hábitos adquiridos ainda quando criança podem provocar acidentes graves..

Por isso, cerca de 200 alunos participam da ação ministrada pela educadora de trânsito da EPT Janaína Meneses "Nosso foco vai ser falar sobre a segurança do pedestre, a importância de atravessar na faixa e de prestar a atenção na sinalização. Mas também vamos alertar para os cuidados que os condutores precisam tomar para garantir um trânsito seguro", esclarece.

A campanha "VIVA. Não mate, nem morra" está em seu 3º mês de duração, durante esse período, a Escola Piauiense de Trânsito já realizaram três blitzen educativas na Avenida Nossa Senhora de Fátima, no litoral do Estado e a última na véspera do feriado final de semana passado, no posto 1 da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-343.

Ao Todo, o projeto alcançou mais de 7.500 pessoas somente nas nas ações feitas em cidades como Valença, Pimenteiras, Inhuma, São João do Piauí e Piracuruca, através de educadores da EPT.

Fonte: Rhauan Macedo e Lindalva Miranda