Candidato à presidência da OAB-PI critica escolha de data da eleição

Para o advogado, a proximidade entre a data e o feriado do dia 15 de novembro pode ocasionar alta abstenção.


Candidato à presidência da OAB-PI critica escolha de data da eleição

O advogado Celso Barros Coelho Neto, candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Secção Piauí (OAB-PI), critica a data escolhida pela OAB-PI para realização das eleições internas da entidade: 17 de novembro. Para o advogado, a proximidade entre a data e o feriado do dia 15 de novembro pode ocasionar alta abstenção, prejudicando a legitimidade do pleito.

?Os advogados não têm férias e a cada feriado muitos viajam. Não é razoável a OAB-PI impor a data do dia 17 de novembro, quando poderia, e pode, realizar eleições até o dia 30 de novembro", argumenta Celso Barros Coelho Neto. De acordo com o Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, recentemente reformulado, as eleições devem acontecer na segunda quinzena de novembro.

"A OAB tem que fazer com que a eleição tenha a maior participação dos advogados. Na eleição de 2009 houve quase mil abstenções e a OAB ciente disso deve buscar a presença de mais advogados e não colocar a eleição em pleno feriadão?, acrescenta. "Por que não se estabelece a data no dia 24, por exemplo?", questiona.

Visando debater as regras das eleições internas da OAB-PI, uma grupo de advogados, dentre eles Celso Barros Coelho Neto, requereu à diretoria da entidade a realização de audiência pública há um mês. ?Nosso interesse era tratar também desse assunto e até agora não se realizou a audiência, pois a que foi iniciada acabou sendo adiada em função da falta de divulgação por parte da entidade?, afirma o advogado.

Eleições

Durante o pleito serão eleitos os novos Conselho Seccional, Conselheiros Federais, Diretoria e Conselho Fiscal da Caixa de Assistência e Diretoria das diversas Subseções. Os mandatos em disputa têm início em 1º de janeiro de 2013, encerrando-se em 31 de dezembro de 2015.

Fonte: edição portal Meio Norte