Cão 'dado como morto' após dona 'enjoar dele' se recupera e vira guardião de canil

Sílvia é ex-fundadora da Sociedade Piracicabana de Proteção aos Animais (SPPA).

 Um cão da raça Afghan Round foi batizado de "Fênix" após ser praticamente "dado como morto" ao ser encontrado abandonado em um barracão em Tatuí (SP). Descartado pela ex-dona, que disse que havia enjoado dele, o animal estava infestado de carrapatos e desfalecido. Só após 15 dias de tratamento ele passou a se recuperar e, hoje, é guardião de um canil que tem pelo menos 35 cães abandonados.

São histórias de abandono e maus-tratos como a de "Fênix" que fizeram a aposentada Sílvia Helena Gonçalves a adotar mais de 30 cães abandonados das ruas de Tatuí. Ela criou um espaço dividido e organizado especialmente para os animais. Sílvia é ex-fundadora da Sociedade Piracicabana de Proteção aos Animais (SPPA).

“Os animais são meus filhos de quatro patas. Acredito muito no que a Bíblia diz: que o fôlego de vida dos cães é o mesmo dos seres humanos. Eles têm alma. Para onde vai o ser humano, também vai o animal”, acredita. Fênix foi encontrado em 2011 e há quatro anos vive com Sílvia. Ela conta que só conseguiu se levantar depois de duas semanas de tratamento.

“Ninguém conseguiu adotá-lo, pois ele é muito bravo. O recebi com três anos e hoje ele tem sete anos. O problema é que ele perdeu a confiança no ser humano, que só o maltratou. Hoje, ele me obedece, consigo tratar dele e alimentar normalmente. Fênix ainda tem como função guardar o canil em que mora e zelar pelos outros moradores”, afirma Sílvia.

Fonte: G1