Cachorro de policial fuzilado escapa e volta sozinho para casa

Cachorro de policial fuzilado escapa e volta sozinho para casa

Animal estava com o sargento Fukuhara quando ele foi executado. Cão correu assustado, mas retornou sozinho para casa após o crime

Após a repercussão do assassinato do sargento da Polícia Militar, Marcelo Fukuhara, morto no último dia 7, várias pessoas se perguntaram sobre o que teria acontecido com o cachorro que também aparecia nas imagens da execução. Nas imagens registradas por várias câmeras de monitoramento, o sargento passeava tranquilamento com o cachorro quando foi fuzilado pelos criminosos. Quando notou a movimentação estranha, o cão se soltou, correu e, pouco tempo depois, voltou sozinho para casa.

Segundo a viúva do policial, Rosana Gonçalves, Fukuhara costumava passear todos os dias com o cachorro Duque, que era bem apegado ao dono. ?Ele tem aproximadamente 1 ano e meio de idade e, desde filhote, morava em nossa casa. O Duque era bem apegado ao Marcelo. Percebi que está sentindo muita falta dele?, diz Rosana.

Rosana lembra que, na noite do crime, o cachorro correu assustado até a casa de uma vizinha, que chegou a segurá-lo e acalmá-lo. Pouco tempo depois, o animal se soltou e voltou sozinho para casa. Ela explica que, apesar de Duque ser grande, é um animal dócil e manso. ?Ele não morde. Só gosta de pular para brincar?, diz.

Após a morte de Fukuhara, Duque virou "segurança" do buffet da família. Ele vive nos fundos do local, já que a viúva do segurança não tem condições de criá-lo sozinha em casa. "Fiz uma cirurgia nas costas e, se o Duque pula em mim, pode ser perigoso. Temos um funcionário que sempre passeia com ele?, afirma Rosana.

O crime>/b>

O sargento Marcelo Fukuhara, de 45 anos, foi assassinado na madrugada do último dia 7 enquanto passeava com o cachorro em frente ao buffet da esposa, no bairro da Ponta da Praia, em Santos. Um grupo de criminosos se aproximou do sargento e fez vários disparos. Em seguida, deram meia volta e desceram do veículo para disparar outros tiros a queima roupa. Um segurança do local tentou socorrer a vítima, mas também acabou sendo assassinado. Ainda não há pistas sobre os autores da execução.

Fonte: G1