Carros de Eike Batista têm 25 multas por excesso de velocidade que chegam a R$ 3,8 mil

O motorista, que deveria estar a, no máximo, 90km/h, estava a 100km/h. Considerada grave, a infração custa R$ 127,69.

Avaliados em R$ 1,8 milhão, os cinco carros de Eike Batista que irão a leilão na quinta-feira colecionam um valor mais modesto em infrações de trânsito no Rio. Juntos, os veículos acumularam R$ 3.809,44 em multas, segundo levantamento feito no site da Secretaria municipal de Transportes. Das 29 transgressões, apenas quatro não são por trafegar em velocidade acima da permitida na via.

Uma das três Toyota Hilux SW4 4x4, fabricada em 2006, foi multada 25 vezes, sendo 21 delas por excesso de velocidade. Uma delas, cometida às 15h43m do dia 15 de dezembro de 2013, no Km 3 da Linha Vermelha, sentido Centro, ainda não foi paga. No site, a situação da infração é “inadimplente, com bloqueio de veículo no Detran”. Com isso, ele não poderia passar pela vistoria de 2015, e correria o risco de ser rebocado ao passar por blitz. O motorista, que deveria estar a, no máximo, 90km/h, estava a 100km/h. Considerada grave, a infração custa R$ 127,69.

As outras infrações cometidas por quem dirigia o veículo foram avanço de sinal, em Botafogo e no Humaitá; parar na pista de rolamento das estradas, no Leblon; e deixar de “conservar o veículo na faixa a ele destinada pela sinalização”, no Aterro do Flamengo. Todas foram cometidas entre 2007 e setembro de 2014.

Já o outro carro do mesmo modelo tem multa por excesso de velocidade, na Avenida de Santa Cruz, em Realengo, às 20h04m do dia 6 de novembro de 2014. A terceira Hilux não foi multada. Os três carros foram avaliados, cada um, em R$ 45 mil e R$ 50 mil.

O veículo apreendido mais barato, um Smart Fortwo — avaliado em R$ 30 mil — foi multado três vezes, por avanço de sinal, excesso de velocidade e por uso de celular pelo motorista. As multas somadas totalizam R$ 404,36. O carro mais valioso apreendido, uma Lamborghini Aventador, ano 2011/2012 — avaliado em R$ 1,6 milhão — não cometeu infrações. O veículo enfeitava a sala da casa do empresário, no Jardim Botânico.

Além dos cinco carros que irão a leilão, outros seis também foram apreendidos por decisão do juiz Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Federal Criminal do Rio. A medida é fruto de processo no qual o empresário é réu, sob acusação de crimes contra o mercado de capitais. Destes outros seis veículos, quatro também estão no pátio da Justiça Federal, no Centro da cidade, e aguardam para serem rematados em data ainda não definida pelo magistrado — três deles estão em nome de Luma de Oliveira, ex-mulher do empresário. Os outros dois carros, também apreendidos, estão passando por reparos e serão, em breve, avaliados.

Juntos, os nove veículos que estão no pátio contabilizam R$ 5.001,23 em multas. Segundo o edital do leilão, todos os carros são vendidos “livres de débitos de multas”, que são pagas pela organizadora do pregão.


Fonte: Extra