Casa Meio Norte, do empresário Paulo Guimarães, vai ser mostrada ao mundo em um documentário

A escola foi selecionada como representante oficial do sistema de educação públicas do país

Luz, câmera, ação. Essas foram as três palavras que rodearam as centenas de estudantes , além de todos os profissionais da Escola Municipal Casa Meio Norte, mantida pelo empresário Paulo Guimarães, durante dois dias: na quarta-feira, dia 28, e nessa quinta-feira, dia 29. É que a escola foi selecionada especialmente pela Presidência da República como representante oficial de todo o sistema de educação públicas do país, para ser mostrada ao mundo inteiro, através de um documentário em vídeo que será veiculado no portal da presidência na internet.

Uma equipe da ?Produtora TV1?, de São Paulo, esteve no local para acompanhar o cotidiano da escola e da comunidade onde está localizada: o bairro Cidade Leste, na zona Leste da capital. ?O mais interessante disso tudo é que eles não forçaram nada; não ?maquiaram? uma situação. Tudo que eles

registraram pelas câmeras faz parte do nosso dia a dia; são nossas características, nosso jeito de ser, de ensinar, de construir um mundo melhor?, enfatizou a diretora pedagógica da Casa Meio Norte, Ruthneia Vieira.

?A gravação desse documentário, na verdade, nos deixa bastante honrados. É um

verdadeiro presente para a escola e para a comunidade?, completou. Referência na educação

de todo o país, a Casa Meio Norte possui 10 anos de uma história bonita de se ver. Com inúmeros prêmios conquistados, a escola trabalha muito além da educação: prioriza o respeito, as relações humanas, a cidadania, além da formação de um ser humano mais justo e mais bem preparado, a fim de fazer valer as transformações de que o mundo tanto precisa.

E isso tudo é perceptível nas próprias instalações do local: logo na entrada, uma palavra feita com flores e plantas, no jardim da escola, comprova que o lugar realmente merece o reconhecimento do país. Lá, está escrito ?Paz?. ?Fazer essa gravação está sendo muito legal. A escola nos surpreendeu; o seu método de ensino é realmente muito interessante.

Os retornos disso tudo parecem estar bem evidentes?, pontuou a jornalista Simoni Boiati, repórter da equipe da Produtora TV1, que fez as filmagens na escola. A equipe, composta por quatro profissionais, estava realmente à vontade no local: visitou as famílias da comunidade, ouvindo dos pais dos alunos da Casa Meio Norte a opinião de cada um sobre a escola; registrou as salas de aula, a prática de esportes e as atividades culturais; ouviu alunos, professores e demais envolvidos nos trabalhos da Casa.

Luana Oliveira, que possuib 12 anos de idade e mora no bairro Cidade Leste, estava encantada com o trabalho feito para o documentário. Ela estuda na Casa Meio Norte desde os quatro anos, quando ingressou na escola pela primeira vez. Cursa a sexta série do Ensino Fundamental; é inteligente, é carismática, e ainda fez questão de destacar o seu grande sonho: ?quero ser uma médica pediatra. Adoro crianças, principalmente os bebês?, disse, com um sorriso meio escondido, mas que deixa claro que os sonhos são grandes e a esperança de realizálos, maior ainda.

Sobre a escola, Luana também fez questão de falar do seu amor ao espaço. ?Tudo aqui me deixa feliz. Os professores, os alunos, o espaço e, principalmente, o jardim: o lugar onde mais gosto de ficar?, enfatizou Luana, que também possui uma irmã que cursa a quarta série na escola.

Uma das professoras da escola, que também é a diretora adjunta, a pedagoga Stefanie Costa, também destacou a sua satisfação em fazer parte da Casa Meio Norte. ?Aqui, a gente vê a educação mais além, vê como uma questão de cidadania.Por exemplo, o fato de ser uma escola pública, não significa que não temos que cuidar do nosso espaço físico, zelar pela qualidade.

Todos os alunos, ao contrário disso, são educados nesse sentido e os resultados acabam se tornando claros: banheiros conservados, paredes limpas e livres de pichações, além de outros exemplos?, frisou Stefanie, que também deu um depoimento ao documentário da Presidência da República. Ela, inclusive, lecionava em renomada escola particular de Teresina, mas preferiu deixar o emprego de lado e se dedicar à Escola Municipal Casa Meio Norte, levando também o seu filho.

Fonte: Flávio Moura