Casal evangélico oficializa união em primeiro casamento gay na TV

Casal evangélico oficializa união em primeiro casamento gay na TV

Aline Peixoto e Simone Queiroz celebraram a união homoafetiva estável durante o programa “Na Moral”, da Rede Globo, comandado por Pedro Bial

Um sonho, enfim, realizado. A vigilante Aline Peixoto, de 34 anos, e a pedagoga, que agora se chama Simone Queiroz Peixoto, de 46, celebraram a união homoafetiva estável durante o programa ?Na Moral?, da Rede Globo, comandado por Pedro Bial, que vai ao ar hoje.

O casal ? que já pensava em oficializar a relação há cerca de 15 anos, esperava apenas a aprovação do casamento gay no Brasil, mas viu a realidade se distanciar.

? Aparentemente, a questão está longe de se resolver. Esta foi uma boa oportunidade para expormos nossos direitos, já que cumprimos com nossos deveres de cidadãs ? conta Aline.

Cerimônia religiosa

O programa, que irá discutir a polêmica que envolve as relações gays, começou emocionando todos os convidados com a história do casal e terminou com uma grande festa, após a desembargadora Maria Berenice Dias encerrar a cerimônia.

A celebração, no entanto, não vai se limitar apenas à televisão. Para Aline e Simone, este é só o primeiro passo. As duas, agora, pretendem realizar uma cerimônia religiosa na Igreja Cristã Contemporânea, que frequentam há cerca de três anos, desde que saíram da igreja evangélica tradicional por terem assumido o namoro. O ritual, que deve ser realizado nos próximos meses, foi pensado para reunir todos os amigos e parentes das duas.


Casal evangélico oficializa união em primeiro casamento gay na TV

? Algumas pessoas não quiseram se expor. Vamos celebrar essa união perante todos os amigos e na nossa igreja, com direito à festa e tudo ? comemorou Aline.

Ela e Simone pretendem também adotar uma criança, mesmo sabendo que o caminho será um pouco mais longo. Simone, que já tem dois filhos, de 19 e 23 anos, quer agora poder cuidar de uma criança, das duas, ao lado da companheira. Aline pretende lutar pela adoção:

? Com tanta criança precisando de família, por que não podemos oferecer isso a uma delas?

Fonte: G1