Casas desabam durante as fortes chuvas nas zonas Leste e Sul de Teresina

Casas desabam durante as fortes chuvas nas zonas Leste e Sul de Teresina

A chuva forte que caiu em Teresina no último domingo provocou o desabamento de casas e até de um estabelecimento comercial nas zonas Leste e Sul

Já é recorrente o problema enfrentado por moradores de várias regiões da cidade quando chove em Teresina.

Durante a chuva que caiu na capital, na noite do último domingo, mais três famílias tiveram prejuízo. Uma residência e uma churrascaria foram invadidas pelas águas das chuvas no Parque Universitário, na zona Leste de Teresina, e uma casa no bairro Santo Antônio, na zona Sul.

No Parque Universitário, as famílias tiveram perda total de seus bens. Na churrascaria, o proprietário, Gilmar Fernandes de Araújo, afirma que o prejuízo chega acerca de R$ 75 mil.

Ele perdeu dois televisores, data show, freezer, mesas, cadeiras, mercadorias, dentre outros. ?Sempre que chove, alaga aqui, mas dessa vez o prejuízo foi total.

A churrascaria estava fechada e não tinha ninguém, por sorte. Mas meu prejuízo foi grande e agora só Deus sabe como vai ficar minha situação?, desabafou.

Já Maria Ângela, que mora ao lado da churrascaria, conta que presenciou todos os seus bens sendo levados pela chuva e por pouco escapou com vida da enxurrada que danificou tudo que estava dentro da sua casa, inclusive roupas e alimentos.

?Estou sem roupas, todos os móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos da minha casa foram destruídos. Na hora que a água começou a subir, eu deitei na cama com meu filho, enquanto meu marido observava, para se certificar que nada de errado poderia acontecer, mas a água subiu muito e na hora que saí do quarto com a criança e a deixei em um local mais seguro, a água fez o muro romper e entrou casa adentro. Eu saí correndo com meu marido e ainda deu tempo de pegar meu filho e sair da casa. Mas não deu tempo salvar nada?, lamentou.

Já no bairro Santo Antônio, boa parte da residência, que também foi invadida pelas águas, desabou. Nesse caso, segundo o coordenador da Defesa Civil, major João Amorim, o problema aconteceu devido ao fato de a casa ficar localizada em um terreno íngreme.

O alagamento também não deixou vítimas fatais, apenas uma das pessoas que vivia na casa, uma adolescente de 15 anos, teve escoriações pelo corpo e precisou ser levada ao hospital para ser medicada.

Moradores afirmam que problema já era antigo

A presidente da Associação de Moradores do Parque Universitário, Lívia Andrade, disse que o que ocasionou o alagamento das duas casas é um problema na rua que passa atrás da residência e da churrascaria.

"A prefeitura mandou fazer um calçamento nessa rua que passa por trás e não fez uma galeria para escoar a água e com isso ela fica empoçando e na noite de domingo o muro não suportou e rompeu.

Mas a prefeitura sabia da situação. Nós já tiramos foto, filmamos e levamos para mostrar. Fizemos isso no ano de 2009 e eles não tomaram providência nenhuma até hoje", relatou.

O coordenador da Defesa Civil explica que outras residências que desabaram nos últimos meses em Teresina foi devido ao fato de a própria estrutura da casa estar comprometida, já no caso das residências do Parque Universitário, ele confirma que o que contribuiu para o desabamento foi o terreno em volta.

"Não temos como afirmar que problemas no terreno em volta foi o fator determinante, mas contribuiu. Um engenheiro irá analisar o local e tirar as conclusões corretas, mas tudo indica que as casas não tinham problema nenhum", afirmou.

Os moradores também serão visitados pela equipe da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (Semtcas) para que seja definido qual será o destino das famílias e para que eles sejam enquadrados em um dos programas de assistência a famílias vítimas de desabamento da secretaria.

Fonte: Pollyana Carvalho