Casos de dengue quase dobraram em 2014 e mortes tripĺicam no Piauí

O Piauí está entre os únicos estados da nação que apresentaram aumento em mortes causadas pela doença e apresentou o maior percentual absoluto de óbitos

Enquanto os casos de dengue em 2014 no Brasil tiveram redução de 59,5%, no Piauí o índice quase dobrou. Foram 7.647 casos no ano passado, quase três mil pessoas a mais que em 2013.

A pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde ainda trás outro dado assustador: o Piauí está entre os únicos estados da nação que apresentaram aumento em mortes causada pela doença e apresentou o maior percentual absoluto de óbitos. A notícia preocupa a população e autoridades, que já estudam meios para reduzir o número de contaminados pelo Aedes aegypti.

No Brasil, o 1,4 milhão de casos em 2013 caiu para 587,8 mil no ano passado. A região Sudeste apresentou a maior redução da doença, seguida de perto pela região Sul.

O Centro-Oeste e Nordeste conseguiram controlar a doença em mais de 40%, quando o Norte manteve-se estável na amostragem. Entretanto, a incidência da dengue no Piauí aumentou 53%. A de óbitos causados diretamente pela dengue aumentou em 150%.

A Secretaria de Saúde do Piauí avalia os números como um comportamento acomodado nos últimos anos. “É um dado muito negativo que evidencia que o serviço de prevenção não foi bem executado.

Mas se deve enfatizar que o serviço de prevenção vai além de nossa jurisdição e envolve a ajuda de toda a sociedade, que deve trabalhar em conjunto para evitar a propagação do mosquito da dengue”, destaca o secretário de Saúde, Francisco Costa.

Quando se trata da dengue, a população deve estar atenta à prevenção e não precisa esperar pela visita do agente de saúde. Principalmente porque o mosquito Aedes aegypti pode infectar pessoas em um espectro geográfico considerável. “Estava viajando de férias e comecei a sentir os primeiros sintomas de dengue quando retornei a Teresina.

Senti dores no corpo, indisposição, febre alta, manchas vermelhas pelo corpo, muita coceira na palma das mãos e dos pés. Fiquei doente por quase um mês, desde o primeiro sintoma até a recuperação completa”, relata a bancária Nara Borges.

Logo, soluções básicas para prevenir a dengue podem e devem ser realizadas por todos. Manter a caixa d’água sempre fechada, remover folhas, galhos e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas, não deixar água acumulada em poças, encher de areia até a borda os pratinhos de vasos de plantas, guardar garrafas sempre de cabeça para baixo, colocar o lixo em sacos plásticos lacrados e nunca jogar lixo em terrenos baldios são algumas medidas que estão ao alcance da comunidade.

“Faço tudo direitinho em casa e ainda assim fui vítima da dengue. Foi um período muito ruim que não desejo a ninguém. Por isso, sempre é bom alertar para que todos façam a sua parte e assim possamos evitar que outras pessoas sejam infectadas pela doença”, conclui Nara.

Mortes por dengue quase triplicam no Piauí

Se em 2014 houve redução de 40% nos índices de óbito por dengue, no Piauí o número cresceu 150%. Foram cinco mortes no Estado, contra duas em 2013. A situação preocupa autoridades e coloca em cheque o serviço de acompanhamento à doença.

"Estes números indicam que o serviço de prevenção à doença não foi bem executado. Sabemos que não dependem apenas do controle dos orgãos relacionados ao combate, mas também é uma tarefa de toda a população. Uma de nossas metas primárias será otimizar o tratamento e combate ao Aedes", aponta o secretário de Saúde Francisco Costa.

Segundo Francisco, os bons índices de anos anteriores levaram a uma certa acomodação da gestão de combate. A parte assistencial não aconteceu a contento. "Isto é negativo, mas nos serve de referência para combater a doença e trabalhar com mais afinco no que diz respeito à dengue", esclarece o secretário.

Logo, a sociedade também é parte fundamental neste ponto. Pacientes com sintomas de dengue não devem tardar a procurar ajuda médica, especialmente se o caso for reincidente. A dengue hemorrágica age de forma rápida e tem alto potencial obtuário.

Preocupada com os números mostrados na pesquisa do Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde do Piauí se reuniu na tarde de sexta-feira (09), com uma equipe técnica para traçar estratégias de combate à dengue no Estado.

Campanhas de prevenção e conscientização estão previstas para os próximos meses, assim como o trabalho conjunto conjunto com todos os municípios que pode incluir verba extra do Governo Federal.

O resultado dos pontos discutidos na reunião devem ser expostos até próxima semana, período em que iniciarão as conversas com os municípios. "Estes dados mostram que precisamos melhorar ainda mais o serviço de detecção e acompanhamento da doença. Temos muito trabalho pela frente e não vamos desistir", pontua o secretário.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Pollyana Carvalho Olegário Borges