CCJ aprova indicativo para criação de bônus para policiais no estado do Piauí

Agora, a proposição segue o trâmite regimental, até ser levada ao Plenário da Casa, onde deverá ser decidido pela aprovação ou rejeição

Em reunião realizada na manhã de ontem, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia aprovou o indicativo de projeto de lei apresentado pelo deputado Firmino Paulo (PSDB), que versa so-bre a instituição do sistema de bônus pecuniário aos policiais civis e militares do Estado.

Responsável pela Comissão de Segurança, o parlamentar defende a bonificação no caso da apreensão de armas em todo o território piauiense. A ação é apoiada por uma importante parcela dos profissionais da área, tendo em vista que poderia ajudar na redução dos índices de violência.

Presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpolpi), a delegada Andrea Magalhães esteve presente na votação e comemorou a aprovação. "A proposta é salutar porque visa atender e solucionar em parte a situação dos policiais", declarou.

Agora, a proposição segue o trâmite regimental, até ser levada ao Plenário da Casa, onde deverá ser decidido pela aprovação ou rejeição.

Segundo o indicativo de projeto de lei é estipulado o valor de R$ 300 ou até R$ 1.500,00 para valorizar o bônus dos policiais civis e militares que apreenderem as armas, neste sentido, trata-se de uma espécie de incentivo; ação segue um padrão semelhante já adotado em Estados como Pernambuco e Ceará.

Atualmente, segundo Andrea Magalhães, existe um total de 1.369 policiais civis em atividade em todo o Estado. Com isso, existe um grande déficit de policiais para servir os mais de 200 municípios em todo o Piauí, sendo necessária a continuidade nos investimentos e as melhorias estruturais no setor da segurança; o indicativo seria uma forma de valorizar o trabalho desses profissionais.

 

Fonte: Francy Teixeira