Censo mostra eficiência em atendimentos do Hospital do Buenos Aires

O Hospital do Buenos Aires fica na zona norte de Teresina

De janeiro a agosto de 2015, o censo hospitalar do Hospital do Buenos Aires, localizado na zona norte de Teresina, revelou dados que expressam desempenho satisfatório na prestação de saúde. Nesse período, a média de permanência dos pacientes  foi de 4,3 a 7,2 na clínica médica e de 2,4 a 4,5 na clínica pediátrica, o que significa eficiência na assistência à saúde. Já a taxa de ocupação hospitalar variou entre 75% e 95,7% na clínica médica e a variação na clínica pediátrica foi de 35,1% a 100%.

Edna Lima, gerente de avaliação e monitoramento da FHT, avaliou os dados: “A taxa de ocupação foi relativamente elevada, mas não ultrapassou 100%, portanto não houve superlotação na internação do hospital e a média de permanência dos pacientes internados foi boa, não ultrapassando uma semana. Tudo isso, denota a busca pelo serviço e a boa resolutividade do hospital. É um desempenho satisfatório, conforme parâmetro estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS)”, afirma

Segundo Rosélia Sena, diretora geral do Hospital, o Hospital tem passando por melhorias. Recentemente foi realizada reforma em alguns setores da unidade. Foram também adquiridos novos equipamentos, como o de Raio-X digital, que substituiu o Raio-X convencional utilizado no hospital.

Francisco Simeão, técnico em radiologia, dá detalhes sobre o procedimento do novo aparelho: “Anteriormente, a película do Raio- X passava por uma máquina processadora para se transformar em imagem radiográfica. Eram 04 as etapas: revelação, fixação, lavagem e secagem. Os agentes químicos utilizados durante o processo liberavam odor forte. Agora, a película do Raio-X é guardada dentro da peça Cassete. Em seguida, ela é digitalizada, sendo a imagem transferida para o computador”, conta.

Para ele, o novo equipamento trouxe benefícios para o paciente e para o funcionário, pois a imagem atual é de melhor qualidade, o que diminui a necessidade de repetição do exame e, consequentemente, de exposição do paciente e do trabalhador à radiação. 

Rosélia aponta ainda outras melhorias no hospital, como a adaptação da sala de vacina, atendendo aos padrões do Ministério da Saúde. Ela informa ainda que a maternidade do hospital está passando por ampla reforma para melhor atender os usuários do SUS.

Thainá Felix, médica urgentista, avaliou a unidade: “O hospital é resolutivo, tem exames como eletrocardiograma e radiografia, este último capaz de detectar pneumonia, derrame pleural e fraturas; a equipe é bem preparada e tem companheirismo.”, afirma.

A Sra. Antônia Charles Braga, paciente, conta que é usuária frequente do Hospital, tendo procurado consulta para ela e para seu filho, também avaliou os atendimentos e disse que o tratamento na unidade é humanizado. “Os funcionários tratam a gente com a maior delicadeza. Hoje o meu filho que tem 7 anos e é diabético caiu, bateu a cabeça. Eu o trouxe para cá e ele foi bem examinado nesse hospital. Até agora, a gente não tem o que reclamar”, disse.

Já Waldílio Siso, professor de faculdades na capital, utilizou a rede social Facebook para parabenizar o hospital pelo tratamento que recebeu: “Por umas cinco vezes tive de levar crianças ao Hospital do Buenos Aires neste ano (entre vacinas rotineiras e emergências), em todas as vezes o atendimento (recepção, consulta, enfermaria, instalações físicas) foi, no geral, melhor que em um hospital infantil privado [...].”, disse.

A diretora geral do Hospital disse que o reconhecimento por parte dos usuários é resultado de um trabalho feito com cuidado e atenção. “São desses elogios que a gente precisa, temos profissionais que deixam suas famílias em datas comemorativas para dar assistência ao paciente. É importante vermos esse tipo de reconhecimento.”, conta entusiasmada.

Fonte: Portal MN