Chuvas cessam e iniciam altas temperaturas em todo Piauí

piauiense já pode, inclusive, começar a se preparar

Acabou o mês de maio e com ele o que é considerado o período chuvoso do Piauí. O piauiense já pode, inclusive, começar a se preparar para enfrentar o tempo seco e temperaturas elevadas, visto que, de acordo com as previsões meteorológicas, não será fácil cair chuvas no Estado.

Apesar das intensas precipitações registradas durante o primeiro semestre de 2015, o setor de meteorologia da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) afirma que as precipitações foram abaixo da média prevista para os primeiros seis meses do ano.

"Esperávamos mais chuvas, mas elas foram abaixo do previsto. E vamos sentir a consequência disso a partir de agora. Já há município da região do semiárido piauiense, como Picos e Bocaina, que estão enfrentando a seca por conta das fracas precipitações", afirma a meteorologista Sônia Feitosa. 

Apesar do saldo negativo, Sônia garante que houve aumento de chuvas em relação ao mesmo período dos anos de 2014, 2013 e 2012.

Sônia não disponibilizou em números qual foi o volume de chuva registrado no Estado, mas garante que, com base em um mapeamento feito pela meteorologia, em Teresina, por exemplo, choveu menos do que esperado em todos os meses deste ano.

"A partir de junho a temperatura no Piauí vai se elevar, chegando a mais de 40º C, e a umidade relativa do ar cairá", prevê Sônia Feitosa. A meteorologista justifica a previsão das poucas chuvas. Segundo ela, o fenômeno El Ninõ, que provoca alterações climáticas em nível mundial, causará secas severas no Estado.

"2016 será um ano em que poucas chuvas serão registradas, mas a certeza dessa previsão é condicionada à duração do El Ninõ. O fenômeno pode durar cinco meses ou mais", disse Sônia Feitosa. A meteorologia aposta que os açudes, principalmente os localizados no semiárido piauiense, ficarão com o reservatório de água em volume morto.

Diante da previsão, a expectativa é que aumente também o número de cidades em estado de risco por causa da seca. Levantamento feito pela Secretaria Estadual da Defesa Civil apontou que em 2014 o então governador Zé Filho (PMDB) assinou decreto de emergência de 201 dos 224 municípios piauienses por conta das poucas chuvas.

O atual secretário estadual de Defesa Civil, Hélio Isaías, em entrevista ao jornal Meio Norte, disse que tem plena consciência que nos próximos meses o Estado vai enfrentar um período de seca, mas garante que a secretaria está preparada para o problema. 

"Vamos aguardar os prefeitos se manifestarem e pediremos a homologação do Governo Federal para assinar o decreto de emergência. De qualquer forma, nós já estamos trabalhando com carros-pipa e na recuperação de sistemas de abastecimento de água", falou.

Fonte: Pollyana Carvalho e Izabella Pimentel