Codevasf reforça importância dos cuidados com as cisternas

A instalação das cisternas é uma das principais ações do governo

As comunidades rurais beneficiadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) comcisternas do Programa Água para Todos precisam ficar atentas para a higiene dos reservatórios a fim de evitar possíveis focos do Aedes aegypti.  O armazenamento inadequado da água proporciona o ambiente ideal para a proliferação do mosquito, que transmite além da dengue, a febre chikungunya e o zika vírus.

Para garantir o perfeito funcionamento e uso adequado das cisternas, os beneficiários do programa receberam capacitações sobre gestão da água antes da instalação do reservatório. Daniel Borges, gerente regional do Programa Água para Todos no Ceará, ressalta a importância do curso.  “Eles aprenderam a fazer o uso racional da água que vai ser armazenada nas cisternas, mantendo-a em condições adequadas para ser consumida. Eles também aprenderam a manusear as cisternas para mantê-las limpas e fechadas para não permitir a entrada de mosquitos, como o Aedes aegypti", explica. Borges ressalta que essa “é uma condição para que a família possa se tornar um beneficiário em potencial”.

A Superintendência Regional da Codevasf, localizada em Teresina, coordenou, desde o início, todo o processo de capacitação e instalação dos reservatórios em municípios localizados em sua área de atuação no Piauí e no Ceará. No município cearense de Quitérianópolis, a assistente social Rosiane Oliveira, participou do processo de triagem e capacitação das famílias. Ela também aponta os benefícios do treinamento.  “Na capacitação, nós falamos aos beneficiados os cuidados que eles deverm ter com a cisterna, além do manuseio e uso da água armazenada. A gente orienta sobre a limpeza do telhado e do reservatírio antes de armazenar a primeira água. Informamos também que a água da cisterna é para o consumo humano, cozinhar e nas atividades domésticas”, explica a assistente social.

De acordo com Márcio Leite, gerente regional do Programa Água para Todos no Piauí,  em tempos de chuvas, as famílias beneficiadas comcisternas precisam tomar cuidado redobrado para evitar que os reservatórios se tornem criatório do mosquito. Ele reforça alguns cuidados necessários. “A água da primeira chuva serve para lavar o telhado, não podendo ser coletada nas cisternas. As cisternas devem ser lavadas todos os anos, com sabão e bucha vegetal. E ao tirar água utilizar sempre a bomba d'água e uma vasilha limpa para amparar. Fazer o tratamento da água da cisterna antes do uso e, por fim, manter o reservatório sempre bem fechado, fazendo a proteção dos suspiros e entradas com telas ou panos finos visando combater a reprodução do mosquito Aedes aegpyti", explica Leite.

A instalação das cisternas é uma das principais ações do governo federal para melhorar a convivência dos sertanejos com os longos períodos de estiagem.

Image title



Fonte: Com informações da Ascom