Colégio do Rio de Janeiro autoriza meninos a usarem saia

A medida foi consolidada por meio da Portaria nº 2.449/2016.

O Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, extinguiu a distinção do uniforme escolar por gênero. A instituição divulgou em seu site, na última segunda-feira (19/9), uma norma em que afirma que não há mais a especificação sobre o que é traje feminino e masculino.

Em nota, o reitor da escola Oscar Halac explicou: “Estamos cumprindo a determinação de uma resolução vigente e procuramos de alguma maneira contribuir para que não haja sofrimento desnecessário entre aqueles que se colocam com uma identidade de gênero diferente daquela que a sociedade determina”.

A medida foi consolidada por meio da Portaria nº 2.449/2016, que trata das Normas e Procedimentos Discentes, e atende aos parâmetros da Resolução nº 12 do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT).

Alunos comemoram decisão (Crédito: Reprodução)
Alunos comemoram decisão (Crédito: Reprodução)


Ainda segundo o documento, a portaria vai ao encontro de demandas do próprio colégio. Em 2014, um grupo de estudantes vestiu saias em um protesto contra o sexismo. O ato ocorreu depois a direção da instituição chamar a atenção de um aluno por usar saia dentro das dependências do colégio.

Nas redes sociais, a mudança foi elogiada por estudantes e ex-alunos. “Parabéns CPII como sempre aqueles que estão à frente do seu tempo sofrem com o preconceito e com a estranheza da sociedade, mas o que seria da humanidade ser não fossem os corajosos que dão a cara a tapas por uma sociedade mais justa para todos?”, comentou uma internauta.

A norma divulgada pela instituição também flexibilizou o uniforme durante o verão, medida que já vinha sendo adotada nos dois últimos anos, permitindo a utilização das roupas destinadas à prática da disciplina de educação física nesse período.

Fonte: Com informações do Metropoles