Colégio produz diamante com cabelos de alunos aprovados no vestibular

Pedra produzida em laboratório tem certificado e está avaliada em R$ 5 mil

Um colégio particular de Goiânia doou para uma Organização Não Governamental (ONG) um diamante de 0.3 quilates feito com fios de cabelos dos estudantes que passaram no vestibular no último ano. Acompanhada de um certificado de autenticidade, a pedra preciosa dourada, do tamanho de um grão de feijão, é avaliada em R$ 5 mil.


Colégio produz diamante  com cabelos de alunos aprovados no vestibular

A doação à ONG Terra Livre, que fica em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, aconteceu na quarta-feira (11) e faz parte de uma ação de solidariedade promovida pelo colégio, que tem 17 unidades espalhadas pelo Brasil. De acordo com o diretor da filial de Goiânia, Jefferson Luiz Clemente de Oliveira, cerca de 1,5 mil estudantes de todo o país doaram mechas para a produção da pedra.

"Quando soubemos que era possível fazer um diamante a partir do cabelo, nós pensamos assim: Porque os estudantes que passam no vestibular, em vez de trotes que não levam a nada, a nenhum tipo de ação, não doam o cabelo deles para que pudesse passar por esse processo de transformação e virar um diamante.", explicou Jefferson.

O diretor comentou que, no começo, os alunos ficaram assustados com a ideia. Porém, após saber como o processo funcionava e para qual finalidade seria, aderiram à ideia. Segundo ele, as meninas cortaram mechas do cabelo e alguns garotos chegaram a raspar a cabeça.

Processo

O processo para produzir um diamante a partir de fios de cabelo demora cerca de três semanas para ser concluído. Os fios são recolhidos e vão para um forno, onde é extraído o carbono do cabelo. Após serem processados, eles viram cristais de carbono e vão para uma incubadeira.

"Apesar de não ser mineral, ele tem um certificado comprovando a sua autenticidade. Tomara que esta doação possa transformar esse diamante em recursos para a ONG", descreveu o diretor Jefferson. A assessoria de imprensa do colégio preferiu não informar qual o valor gasto para transformar os cabelos em diamante.

Ajuda

A entrega foi feita na sede da ONG Terra Livre, no Residencial Caraíbas. Além das crianças que são atendidas no local, o evento contou com a presença de 35 alunos do colégio.

A instituição filantrópica atende 80 crianças e adolescentes com idade entre três e 14 anos, com atuação na área de educação infantil, complementar e oficinas pedagógicas de leitura e escrita e educação física.

Diretora da ONG, Sílvia de Sousa disse que a doação aconteceu em uma boa hora. "Pagamos R$ 1,2 mil de aluguel e temos nove funcionários, nos mantemos com doações e ajuda de parceiros. Então esse diamante será de grande utilidade para a gente", disse a diretora. Ela explicou que ainda não sabe como vai transformar o diamante em recursos.

A escolha da Terra Livre se deu por votação na internet feita por alunos de todas as unidades do colégio e formadores de opinião da internet. Segundo Sílvia, isso dá ainda mais credibilidade ao trabalho realizado pela instituição. "Isso nos dá mais força para continuar o trabalho. É um reconhecimento para nós", exalta.

Também por meio de votação na internet, a entidade filantrópica São Rafael, que fica em Maringá (PR), receberá outro diamante, de 0.7 quilates. A entrega está prevista para o próximo mês.Lá, são submetidos a uma alta temperatura e depois de alguns dias se transformam em um diamante bruto. A partir daí, é só lapidar a pedra.

Fonte: G1