Coletivo Salve Rainha encerra temporada neste domingo

A edição "Rainha dos Ventos" acontece debaixo da Ponte JK

A temporada dos Ensaios de Outono do Coletivo Salve Rainha chega ao fim neste domingo, dia 29. Com a temática Rainha dos Ventos, o grupo destaca o trabalho de empreendedores que contribuem para movimentar a Economia Criativa da nossa capital, disponibilizando espaço para feira, galeria e palco, além de permitir um ambiente democrático e de livre expressão para todos. O evento acontece debaixo da Ponte Juscelino Kubitschek, na Avenida Marechal Castelo Branco, das 16h30 às 23h30, contando com o apoio da Prefeitura de Teresina.

Com a ideia de valorizar o patrimônio cultural da cidade, o Salve Rainha traz ao palco diversos estilos musicais, mostrando o que é produzido pelos nossos artistas. Nesta edição será a vez da banda Batuque Elétrico (funk, samba-rock, bossa, maracatu, soul, baião e reggae) Obtus (hardcore/hardcore), Grupo Ijexá Nagô (cultura afro) e Severo, com participação de Pedro Ben, Javê Montuchô, Cauê de Lima e DJ PTK.

Na feirinha sobrenatural, tem espaço para culinária, moda, desenho criativo e muitas outras produções. Os empreendimentos confirmados são: Autoburguer, Casa dos Bottons, Odesenhismo, The Brownies, Doces Travessuras, Grand Bazar Online, Pizzaria Rootika e Nova Rootika, Luz do Sol, Mango Pack, Brodi Store e Clandestinos.

Em meio a tudo isso, o público poderá apreciar ainda uma galeria de arte com trabalhos assinados por Nelson Barbosa, Fabiane Albuquerque, Ana Carvalho, Lucas Mello e Jade. As exposições ficam por conta dos alunos da AMA (Associação de Amigos dos Autistas do Piauí) e alunos da Faculdade Estácio Ceut. Terá ainda a instalação “Obra de arte para tirar selfie”, de autoria de Narcísio Sousa aka Má Companhia.

Um dos idealizadores do movimento cultural, Júnior Araújo, destaca que o projeto conta com apoiadores, a exemplo da Prefeitura de Teresina, mas que manutenção se dá através do bar e da venda de produtos feitos pelo Coletivo. “Além da comercialização de bebidas, a exemplo do nosso Mojito, o Salve Rainha se mantém através de uma linha de produtos com a marca do projeto, como camisetas e bottons, que são resultado do aprimoramento da nossa tecnologia social e que tem gerado renda para reinvestirmos nas atividades. Então é importante que o público incentive nosso trabalho consumindo o que é produzido pelo grupo”, destaca ele, acrescentando que o Salve Rainha conta com a colaboração de 30 voluntários, entre profissionais e estudantes de diversas áreas.

“Hoje o Salve Rainha tem quase 60 empreendedores culturais cadastrados, que se revezam entre as edições do evento. Então isso demonstra a importância que esse movimento exerce no cenário cultural de Teresina, dando visibilidade para diversos artistas e produtores que estão começando, mas também dando espaço para aqueles que são consagrados. É um movimento que merece nosso apoio, nosso incentivo e admiração, sobretudo porque ajuda a movimentar a Economia Criativa local”, comenta o secretário municipal de Economia Solidária (Semest), Olavo Braz.

Por ser um movimento plural, feito na rua e de forma gratuita, o Salve Rainha tem cativado um público cada vez mais diverso e significativo. Nas últimas edições, cerca de 5 mil pessoas marcaram presença no evento. 

Image title


Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina