Colônias de Férias são alternativas de lazer e interação na capital

O mês de janeiro é marcado pelas férias escolares

O mês de janeiro é marcado pelas férias escolares e, durante este período, os Centros de Convivência da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e de Assistência Social (SEMTCAS) realizam a tradicional colônia de férias, voltada para crianças, adolescentes, adultos e idosos, que, em geral, já são atendidos pelos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Este ano as atividades iniciaram no último dia 11 e seguem até o dia 29 de janeiro.

15 Centros de Convivência estão realizando colônia de férias, sendo 10 unidades da rede de execução direta e cinco da rede de execução conveniada, em dias e horários específicos. Uma programação diversificada, contemplando atividades esportivas, culturais, recreativas e socioeducativas, está sendo disponibilizada à população. A meta é que este ano 1.605 pessoas participem da colônia de férias, que possui todas as atividades supervisionadas por educadores e equipe técnica da SEMTCAS.

"A colônia de férias já faz parte do calendário da SEMTCAS. Em geral, realizamos duas por ano, sendo uma em janeiro e outra nas férias de julho. Trata-se de um espaço lúdico, com uma programação muito vasta. É um momento em que as famílias que já são atendidas por nossas equipes têm mais essa possibilidade ao entretenimento. São diversas atividades, envolvendo crianças, adolescentes, adultos e idosos, sempre com foco no respeito e na interação", disse Valdeníria Silva, coordenadora dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

Os SCFV têm como objetivo principal prevenir as situações de risco pessoal e social de crianças e adolescentes, jovens e idosos, e oportunizam o acesso às informações sobre direitos e participação cidadã por meio do trabalho em grupos ou coletivos, além de organizar as trocas culturais e de vivências, desenvolvendo o sentimento de pertença e de identidade, fortalecendo vínculos e a convivência comunitária.

A coordenadora ressalta, ainda, que, apesar de não ser restrita, a colônia de férias tem um foco preferencial para as crianças que estão nos territórios e locais onde se encontram os Centros de Convivência, aquelas que não têm oportunidade de lazer.

Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina