Com 100 mil lugares, templo de padre Marcelo Rossi abre amanhã

Segundo maior templo católico do país, em Santo Amaro, abre nesta sexta às 11h, na Missa de Finados.

Depois de quase sete anos de obras e muita expectativa, o padre Marcelo Rossi inaugura nesta sexta-feira o Santuário Theotokos (Mãe de Deus), com missa do Dia de Finados, celebrada a partir das 11h.



Localizado no 3.823 da Avenida Interlagos, na Zona Sul, o santuário tem capacidade para cem mil fiéis. Com 16,5 mil m² de área construída, só perde em tamanho no Brasil para a Basílica de Aparecida, que tem 23,3 mil m². O templo, que também será a nova sede da Diocese de Santo Amaro, começou a ser construído em janeiro de 2006. A obra tem sido tocada com recursos de doações de fiéis e, sobretudo, com o dinheiro arrecadado com a venda de livros, CDs e DVDs de padre Marcelo.

Na inauguração, o complexo, composto por três prédios, ainda não estará concluído, faltando detalhes de acabamento e equipamentos como a área de estacionamento. Segundo o projeto, de autoria do arquiteto Ruy Ohtake, terá capacidade para dois mil veículos.

Segundo a empresa responsável, as instalações já terão toda a estrutura necessária.

Os números são impressionantes: o altar tem cinco metros de altura e 20 metros de extensão. A cruz, que fica do lado de fora do santuário, possui 42 metros de altura.

O padre Marcelo celebrará missas no sábado, às 15h, e no domingo, às 5h45.

Será montado esquema especial de trânsito, que inclui reserva de vagas para ônibus fretados na Avenida Engenheiro Eusébio Stevaux e na Rua Miguel Yunes. Também haverá reserva de vagas para embarque e desembarque de linhas regulares de ônibus na Avenida Engenheiro Stevaux. Dependendo do fluxo de veículos e pessoas, poderá ocorrer o fechamento da Avenida Interlagos, no sentido Centro, entre a Avenida das Nações Unidas e a Avenida Nossa Senhora do Sabará, após o término das missas.

Católico, mestre de obras diz que construção é abençoada

Foram anos de trabalho duro para erguer o santuário, que ainda não tem data para ficar totalmente pronto. O canteiro de obras tem, em média, a presença constante de 200 funcionários, os quais foram mudando ao longo dos anos.

Pelo menos um deles esteve presente praticamente desde o início: é o mestre de obras Raimundo Teles de Sousa, de 54 anos. ?Vou ficar orgulhoso sempre que passar aqui, sabendo que ajudei a fazer esse santuário?, conta Sousa, que diz ser católico e pretende acompanhar a missa de inauguração nesta sexta. Para o mestre de obras, a construção do templo é mesmo abençoada. ?Depois de tanto tempo trabalhando aqui, nunca aconteceu um acidente mais grave com os operários?, relata.

Souza conta, ainda, que o padre Marcelo aparece com frequência no local para conferir o andamento do trabalho. ?Ele veio nos visitar muitas vezes. O bispo Fernando Antônio Figueiredo (da Diocese de Santo Amaro) também. Eles sempre vêm falar com a gente?, conta o veterano trabalhador.

?Nós queremos que o santuário seja um lugar de acolhimento para que as pessoas sejam bem recebidas e possam ser levadas a oração?, diz o padre Marcelo Rossi, em seu site. ?É uma das sete maravilhas de São Paulo?, completa dom Fernando Figueiredo, bispo da Diocese de Santo Amaro.

Fonte: Rede Bom Dia