Com fortes chuvas, população sofre com alagamentos na zona Leste de Teresina

Com fortes chuvas, população sofre com alagamentos na zona Leste de Teresina

Além de atrapalhar o trânsito, deixando as vias intrafegáveis e transbordando água, lama e sujeira, o problema dos alagamentos nas ruas e avenidas da zona Leste também acarreta danos materiais

Os alagamentos constantes na zona Leste de Teresina no período chuvoso já são temidos e esperados por toda a população. Além de atrapalhar o trânsito, deixando as vias intrafegáveis e transbordando água, lama e sujeira, o problema também acarreta danos materiais a veículos e residências. Nesta edição do Jornal Meio Norte, trazemos um mapa completo da má estrutura de contenção hídrica de todos os bairros da região.

As enchentes em Teresina acontecem pela impermeabilização do solo, a falta de estrutura para a captação das águas pluviais e o mau hábito dos teresinenses de jogar lixo nas ruas e avenidas da cidade, além de não acondicioná-lo direito para a coleta sanitária. O lixo é um dos principais problemas, pois ele se acumula nos bueiros e galerias, acabando por entupi-los, piorando ainda mais a contenção d’água.

Na tentativa de solucionar o problema, a Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Urbando da zona Leste (SDU/Leste), está realizando intervenções na cidade. A maior delas é a construção do Sistema de Drenagem Integrado, que teve as obras retomadas em agosto do ano passado. Ao todo, são 7,5 km de galeria, que aliada a outras galerias menores, prometem acabar com os alagamentos e enchentes da zona Leste. A obra está orçada em R$ 46.584.277,99.

Além disso, a Avenida Nossa Senhora de Fátima também está passando por mudanças. A via, que é uma das mais atingidas pelos alagamentos, está sendo rebaixada para facilitar o processo de drenagem das águas. A obra encontra-se dentro do prazo, e a previsão é que o asfalto seja passado neste final de semana. Foram investidos R$ 226,5 mil, fruto de recursos do próprio município.

Mas enquanto a solução não vem, a população continua a conviver com o inevitável problema. A área é nobre, mas muito perigosa no período chuvoso. É importante saber quais ruas e avenidas evitar nesse período.

 

Fonte: Lucrécio Arrais