Comerciantes rejeitam caixas de autoatendimento em Teresina

Teresina conta com 200 equipamentos de autoatendimento

Para evitar assaltos em seus pontos comerciais, proprietários de farmácias, mercearias e supermercados estão rejeitando a ideia de ter em seus locais de trabalho caixas de autoatendimento do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

Essa medida obriga os bancos a reduzirem o número de caixas eletrônicos na capital, situação que já está sendo percebida por muitos teresinenses que estão com dificuldades de sacar valores.

O proprietário de uma farmácia localizada na zona Sul de Teresina, Nonato Alves, quando questionado por que não instala caixa eletrônico no interior de seu ponto comercial, a resposta foi imediata, por temer roubos e até arrombamentos.

"Medo de assalto. Já ofereceram esse serviço aqui para o meu ponto comercial, mas recusei e não aceitarei jamais. Inclusive, falaram que me pagariam R$ 200, só para ter dentro de minha farmácia um caixa, mas não, é muito perigoso", destaca.

Nonato Alves informa que a onda de assalto é grande, mesmo sem possuir em sua farmácia um caixa eletrônico. "A nossa falta de segurança está demais.

Por aqui, a lanchonete vizinha já foi assaltada só este ano duas vezes. E a minha farmácia também, só ano passado, no período de 15 dias, foi assaltada duas vezes. Então, é um atrativo a mais para bandidos", esclarece.

Segundo a assessoria de comunicação da Caixa Econômica Federal, atualmente, Teresina conta com 200 equipamentos de autoatendimento, distribuídos em agências e rede externa.

E garante ainda que apenas dois equipamentos foram desinstalados em virtude da não renovação de contrato, por desinteresse de comerciantes e outros 13 equipamentos, devido ao ponto comercial já possui caixas eletrônicos do Banco 24horas.

Já a assessoria de comunicação do Banco do Brasil em Teresina confirmou que proprietários de pontos comerciais estão solicitando a retirada de caixas de autoatendimento do banco, por temerem investida criminosa, porém, garante que há alguns comerciantes que não abrem mão do serviço.

E destacou ainda que o Banco 24 horas não cobra nenhum valor de tarifa bancária aos usuários do Banco do Brasil.

Fonte: Pollyana Carvalho e Márcia Gabriele