Compra de peixes na Semana Santa requer cuidados, diz Vigilância

Compra de peixes na Semana Santa requer cuidados, diz Vigilância

A Vigilância Sanitária recomenda que, na hora da compra sejam observados itens como o local de venda dos alimentos

Os consumidores devem ficar atentos na hora de adquirir, preparar e consumir alimentos típicos da Semana Santa. A recomendação é da Gerência de Vigilância Sanitária (GEVISA) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). No momento da compra, os consumidores devem observar as condições do local de venda dos alimentos, além do armazenamento, características dos produtos ofertados, e ainda a higiene dos atendentes.

De acordo com a técnica da GEVISA, Jeanine Seba, estes cuidados são para evitar que as pessoas adquiram alimentos que estejam vencidos, contaminados e de procedência duvidosa. ?Os cuidados básicos ao adquirir alimentos são sempre os mesmos: verificar a validade dos produtos, armazenamento, registro; no caso de produtos de origem animal, conservação e exposição?, elencou a técnica.

O peixe, que é um dos alimentos mais consumidos neste período, merece atenção maior. Antes de comprar o peixe fresco, é preciso estar atento ao aspecto da carne do pescado, que deve ser resistente à pressão dos dedos, devendo estar com as escamas brilhantes e bem aderidas à pele. Além disso, é preciso verificar a órbita dos olhos, a cor e o odor do produto. As guelras devem estar úmidas e apresentar coloração de róseo à vermelho brilhante.

Jeanine Seba, explica ainda que o ideal é que os pescados estejam refrigerados a uma temperatura máxima de 4° Celsius. Os produtos congelados devem apresentar-se duros e sem sinais de descongelamento. Devem ser conservados em temperatura inferior a -18° Celsius. Peixes e crustáceos são alimentos altamente perecíveis e necessitam de refrigeração adequada para que estejam próprios para o consumo.

A técnica completa que algumas características comprovam que eles estão frescos. No caso do pescado, os aspectos são: guelras avermelhadas, olhos brilhantes, pele firme, bem aderida, úmida e sem a presença de manchas; escamas unidas entre si, brilhantes e fortemente aderidas à pele; odor característico de peixe e não repugnante.

Já em relação ao bacalhau, deve-se verificar se o produto não apresenta manchas escuras ou avermelhadas, limosidade superficial, amolecimento e odor desagradável. Os ovos de galinha, também muito consumidos nesta época do ano, devem apresentar-se limpos e sem sinais de fezes.

A ingestão de alimentos em más condições de conservação pode causar sérios danos à saúde, sobretudo infecções alimentares.?Dependendo do sistema imunológico de cada pessoa ou da sua idade (criança ou idoso), um alimento pode leva-lo a uma simples indisposição como também a morte?, alerta Jeanine.

Fonte: Aline Damasceno