Comunidade incentiva reciclagem e ajuda ao próximo em Teresina

A comunidade Casa de Israel criou, no ano de 2012

A comunidade Casa de Israel criou, no ano de 2012, o projeto Reciclagem Missionária na região da zona Norte de Teresina, com objetivo de conscientizar e chamar atenção para a coleta seletiva do lixo e reciclagem.

O grupo sai em defesa do meio ambiente promovendo palestras e oficinas e ações sociais. A ideia surgiu há cerca de quatro anos, durante uma conversa entre a missionária Patrícia Carneiro com um amigo.

Atualmente, 15 pessoas participam do projeto como voluntários, que além de realizarem o trabalho de conscientização, visam reduzir despesas, defender a natureza e ajudar em causas solidárias. O material recebido passa por uma triagem, depois é separado para venda, e outra parte é utilizada para fazer oficinas ilustrativas.

Image title

“Nós sempre realizamos o trabalho de arrecadação de roupas e alimentos, mas percebemos que a necessidade das pessoas era ainda maior, então um amigo sugeriu de juntarmos papelão para vender, foi quando surgiu a ideia de juntar lixo e vender.

Eu lembro que, em um tarde, descobri um galpão próximo à Universidade Estadual do Piauí (Uespi), parei e fui atrás de obter informações e fiquei encantada e então criamos o projeto”, afirmou Patrícia Carneiro.

A missionária conta que passou a pedir ajuda da própria comunidade, amigos, vizinhos, donos de estabelecimentos e que, inicialmente, havia muita resistência por parte das pessoas. Eles entenderam que era preciso informar os benefícios de reciclar para depois pedir a colaboração de todos.

“Resolvemos criar um grupo para realizar palestras, fomos estudar, entender melhor acerca dos cuidados de trabalhar com o lixo. Agora atuamos em escolas, empresas e até construtoras.

As pessoas têm visto o quanto é importante promover ações sociais com foco ecológico, pois não é só pedir e vender. É preciso que as pessoas tenham a noção de separar o lixo”, completou.

A idealizadora declarou se sentir realizada ao cumprir essa missão e que é preciso ter cada vez mais pessoas que se levantem para promover o bem.

Image title

Ela conta que a partir do projeto Reciclagem Missionária surgiram outros projetos, como o de ajuda ao Abrigo São Lucas, Associação Esperança e Vida (AEV) e também um grupo que faz visitas ao CEM (Centro Educacional Masculino). Então foi criada a ONG Casa de Benjamin, que engloba todos esses projetos.

“Eu tenho plano para o futuro de ter um espaço para confeccionar vassouras a partir do lixo reciclável e integrar os internos do CEM e outros da própria comunidade para já se tornar uma referência a esses garotos no momento de procurar um emprego. Então, até nisso, nós já estamos pensando”, afirmou.

Na sede da ONG, existem tambores para receber o material da comunidade. Patrícia Carneiro disse que o projeto tomou uma proporção tão grande que recebe lixo de todos os bairros de Teresina. “Nós já somos referência na arte de reciclar.

As pessoas vêm de longe para doar material e nossa expectativa é ampliar cada vez mais, pois nós temos criado arte através do lixo”, disse. O grupo realiza, ainda, ao final de cada palestra, um momento para entregar mensagem de paz. “Nós sempre finalizamos levando uma mensagem de Deus aos corações das pessoas”, pontuou.

Image title

Lixo se transforma em alimento para comunidades carentes

Para o pastor James Rodrigues, marido da missionária, o projeto tomou uma amplitude maior do que o esperado e as palestras que são realizadas são gratuitas, pois eles encaram a tarefa como uma missão. Diz ainda que não espera um retorno financeiro pelo trabalho.

“Nós pensamos em um projeto e vimos que fomos tomando outras proporções e passamos a atuar em outras áreas.

Graças a Deus está sendo uma bênção. Temos planos de organizar melhor nosso projeto e nosso objetivo principal é ajudar o próximo. Para nós, o lixo é riqueza, pois através da venda do material que nós recolhemos compramos cestas básicas e distribuímos nos abrigos e outras instituições e assim ajudamos quem precisa e o meio ambiente”, declarou. A venda de 120 kg de lixo reciclado gera o valor equivalente a R$ 60. O grupo leva cerca de um mês para conseguir arrecadar essa quantidade de material.

Ele afirmou ainda que alguns estabelecimentos conhecem o trabalho da comunidade e ajudam doando material.

Eles entram em contato com os voluntários, realizam um agendamento e fazem a coleta. O pastor revela que mandou confeccionar uma carrocinha para fazer o trabalho. “Estamos cumprindo aqui os mandamentos de Cristo que é amar a Deus, amar ao próximo e amar àquilo que Ele criou, pois quem ama cuida”, disse.

Image title


Personagens ajudam na conscientização

Os voluntários participantes do projeto criaram alguns personagens para interagir com as crianças e tornar as apresentações mais divertidas. O comerciário Francisco José de Andrade, que faz o papel “Tio Neném”, diz que nas palestras são expostas as peças de artesanato produzidas a partir do lixo e servem para mostrar a importância de reciclar.

“Em todo e qualquer projeto Deus está presente e quando pensamos nesse personagem vimos que a criança assiste a muitos desenhos e por isso criamos um professor mais estilizado para chamar mais atenção para a mensagem que nós queremos passar”, considerou.

O membro da comunidade relata que apesar de o foco ser em escolas, o grupo também realiza apresentações em praças e demais locais onde são convidados. Ele disse que foi criado um jornal na comunidade para mostrar as ações desenvolvidas pelo grupo. “Aqui nós não falamos de religião, nós falamos de um foco principal que é reciclar e precisamos atrair a todos”, esclareceu.

A Comunidade Casa de Israel fica situada na Rua Castelo do Piauí, 2515, no Bairro Alto Alegre, na zona Norte de Teresina. Os números para contato são (86) 98865-5103/ 99913-24383225-8949 ou através do endereço eletrônicowww.casadeisrael.net.

Image title

Fotos: Kelson Fontinele

Fonte: Waldelúcio Barbosa