Condutor aposta na modificação no viaduto para beneficiar tráfego

Condutores terão que seguir direto na Rua Ivan Tito e dobrar

Quem trafega pela Avenida Wall Ferraz e a Rua Ivan Tito terá que se acostumar, nos próximos dias, com as alterações feitas pela Superintendência Municipal de Trânsito (Strans) no viaduto do bairro Lourival Parente, localizado na zona Sul de Teresina. Entre as mudanças, estão a retirada da rotatória, instalação de semáforos e a proibição da conversão à esquerda.

O diretor de Trânsito e Sistema Viário da Strans, José Falcão, explica que o objetivo da mudança é garantir a fluidez do tráfego na avenida. "A quantidade de veículos em Teresina triplicou nos últimos anos. São cerca de 400 mil veículos que transitam diariamente na cidade e isso acaba provocando longos e desordenados congestionamentos", disse.

Sem rotatória e com as conversões à esquerda proibidas, os condutores terão que seguir direto na Rua Ivan Tito e dobrar no próximo quarteirão para poder continuar na Avenida Wall Ferraz. "Os motoristas terão que andar um pouco mais, mas o trânsito irá melhorar tanto para eles como para os pedestres", acrescenta Falcão.

A Strans também aposta que as modificações irão reduzir o número de acidentes na região. "Populares nos contaram que há um índice elevado de colisões no viaduto. Tudo foi planejado para que essas ocorrências sejam diminuídas", acrescenta o diretor de Trânsito.

Apesar do estranhamento, José Cunha, taxista há 20 anos, afirma que já percebeu significativa melhora do trânsito do viaduto. "Acho que essa intervenção deveria ser feita antes.

Estou me acostumando ainda, mas pelo que estou vendo, essa modificação está aprovada", acredita. O motociclista Domingos de Oliveira Santos também é a favor das mudanças feitas pela Strans.

"Não causou transtorno para nós. Eu penso que vai melhorar, principalmente na parte da manhã, onde mais carros passam no viaduto", aposta o motoqueiro.

Com as alterações, algumas linhas de ônibus, como Poty Velho - Bela Vista e Rodoviária Circular, sofrerão mudanças no percurso e também terão que se adequar às mudanças.

Agentes de Trânsito da Strans ficarão durante esta semana no viaduto para orientar os condutores e exigir o cumprimento das novas leis de trânsito.

Rede de ciclovias incentivará transporte sustentável

Ir de uma zona a outra da cidade utilizando ciclovias e ciclofaixas. Com esse objetivo, o Plano Diretor Cicloviário de Teresina apontará a criação de uma rede integrada para uso de bicicletas, promovendo a mobilidade urbana e o transporte sustentável.

Atualmente, a capital conta com 40,3 km de vias exclusivas destinadas a bicicletas. A proposta do Plano é medir a qualidade do transporte cicloviário não somente por quilômetros, mas principalmente pela facilidade do acesso e pela integração nas diversas zonas de Teresina.

"Nós estamos pensando no bem-estar da população, ofertando espaços seguros para usuários de transportes não-motorizados; conseguindo, assim, orientar o desenvolvimento da cidade.

Teresina crescerá de forma justa, coletiva e ordenada", avalia Constance Jacob, secretária executiva de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN).

De acordo com a secretária executiva, as altas temperaturas não impedem o uso da bicicleta como modal de transporte: "Tradicionalmente, a bicicleta é utilizada como transporte em Teresina, e não apenas como forma de lazer ou prática esportiva.

O que propomos é um melhor planejamento cicloviário, que atenda à cidade que temos e que estamos construindo. Colhemos as informações da sociedade e estamos elaborando o Plano Diretor de forma a tornar Teresina uma cidade mais ciclável, com mais conforto e segurança, e permitindo que o ciclista possa trafegar em rede, com fácil acesso às vias destinadas à bicicleta, de uma zona a outra da cidade", explica.

O Plano Diretor Cicloviário ainda deve traçar as diretrizes que trarão melhorias no sistema viário, permitindo a integração entre diferentes modais de transporte e também deve incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte, desenvolvendo instrumentos eficazes para a implantação de ciclovias, de forma que propicie, ainda, segurança e comodidade para os ciclistas.

"O Plano também pretende reduzir as desigualdades e promover a inclusão social e a mobilidade urbana, dando prioridade à bicicleta, ao transporte coletivo e, por último, ao transporte individual motorizado, dentro de uma nova visão da gestão municipal, que é a de proporcionar que as pessoas se empoderem da cidade", finaliza Constance Jacob.

Avenida Henry Wall terá ciclovia toda recuperada

Depois da conclusão da implantação do sistema de drenagem e recuperação da pavimentação asfáltica da Avenida Henry Wall de Carvalho, e consequente liberação do tráfego de veículos nas duas pistas, a construtora contratada pela Prefeitura de Teresina trabalha em ritmo acelerado na reconstrução do canteiro central, sarjetas e meio-fio.

De acordo com superintendente da SDU Sul, Cleto Baratta, a ciclovia da avenida será toda recuperada, inclusive com uma camada de massa asfáltica e devidamente sinalizada.

"Estamos trabalhando em um ritmo muito bom, tanto nesta recuperação do canteiro central, onde ficam as ciclovias, como também nas laterais, na restauração das sarjetas e meio-fio, como certa prioridade nesta parte, justamente para que aconteça o escoamento adequado das águas caso ainda ocorra alguma chuva", explicou o superintendente. Da recuperação de 6.320 metros de sarjetas previstos na obra, hoje faltam apenas cerca de 1.800 metros.

O superintendente lembrou ainda que a empresa está recuperando todas as calçadas e entradas de veículos das residências localizadas na avenida que tiveram que ser quebradas para possibilitar o andamento da obra. "Onde foi quebrado, será recuperado. Tudo vai ficar como era antes, ninguém será prejudicado", garantiu.

Cleto informou ainda que trechos como o Av. Camaçari, e as Ruas Promorar e 11, serão asfaltados. "Fizemos um novo sistema de drenagem naquela área, que fica em frente a indústria de bebidas.

Por lá desce muita água em direção da Avenida Henry Wall. E com essa nova galeria o escoamento vai acontecer tranquilamente no próximo período de chuvas", disse.

Outra importante informação é que a Avenida Henry Wall está recebendo um novo sistema de iluminação todo em LED, que é o que existe de mais moderno hoje. A maior parte já foi instalada.

A obra de recuperação da Av. Henry Wall compreende um trecho de aproximadamente 3,5 quilômetros. O investimento deve chegar ao R$ 8 milhões.

Fonte: Virgínia Santos e Izabella Pimentel