Confissão do pai de Stefanini choca ex-namorado da jovem

Thiago Barbosa foi apontado como suspeito do crime no interior do Rio

A confissão de Celso da Conceição, de 48 anos, pai de Stefanini de Freitas Monken da Conceição, morta em setembro de 2011 em Petrópolis, Região Serrana do Rio, mudou o rumo do caso e surpreendeu a todos, principalmente a Thiago Rodrigues de Almeida Barbosa, de 21 anos, ex-namorado da jovem, apontado na época como um dos suspeitos do então desaparecimento de Stefanini.


Confiss縊 do pai de Stefanini choca ex-namorado da jovem

A nova versão do pai foi divulgada nesta segunda-feira (19) pelo titular da 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro, delegado Alexandre Ziehe. O depoimento de Celso foi feito no último fim de semana quando ele confessou a morte da jovem, após um acidente, e que também forjou provas contra Thiago, pois não aprovava o relacionamento do casal. O rapaz chegou a ser indiciado pelo antigo delegado que investigava o caso.

A notícia chegou com surpresa para Thiago, mas também com a certeza da sua inocência.

?Ele admitir que me incriminou é um alívio, pois foram tempos muito difíceis. Foram criados durante todo esse tempo muitos boatos, geralmente com meu nome envolvido. Mas saber que ele estava envolvido me surpreendeu. A gente sempre cogita tudo, mas nunca imaginei que o desfecho dessa história seria assim. Eu notava uma estranheza nas acusações dele. Acreditava que ele tinha escondido a Stefanini em algum lugar para evitar o namoro, mas nunca chegar às vias de fato. Mesmo com tudo, ele me acusando, eu nunca o acusei?, desabafou o jovem, hoje casado e com uma filha de um ano.

Sobre a versão contada por Celso, Thiago acredita que pode não ser verdade. Embora não desconfiasse do pai da ex-namorada, o rapaz acha a forma como o acidente teria acontecido estranha, mas não entra em detalhes.

?Acompanhei boa parte pela imprensa e nas vezes que fui à delegacia. Ainda é muito misterioso, muito estranho. O caso é estranho em tudo. Hoje sou pai e de maneira nenhuma eu agiria daquela forma. Mas ele estava desesperado, fez o que veio à cabeça?, disse.

Questionado pela equipe sobre o fato de Celso ter um temperamento agressivo e ciumento, o que pode ter provocado a morte da jovem, o rapaz contou que nunca presenciou qualquer briga entre pai e filha. Para ele, o pai apenas zelava pela jovem.

?Aparentemente, ele era um pai muito preocupado com a filha. Nervoso, mas muito pela história de como ele foi criado e sempre em uma tentativa de ensinar. Eu nunca o vi agredindo a Stefanini. E ela também não tinha falado sobre isso. No início do namoro, ele me tratava super bem. Depois, nas vezes que fui lá, ele passou a ser mais seco, mas nunca me destratou. Falava somente o necessário. Eu sabia, através dos familiares, que ele era contra o namoro. Mas o Wesdra (irmão da vítima) e a Andrea (mãe) sempre me trataram bem?, revelou Thiago.

Mais surpreso que a notícia da confissão de Celso, Thiago ficou ao confirmar a morte de Stefanini. Sobre a hipótese de ter sido algo relacionado à ritual religioso, ele também descarta.

?A primeira reação ao saber que a Stefanini estava morta foi de surpresa e tristeza. Depois soube que eles estavam detidos. Mas hoje acredito em um acidente. Não acredito que tenha sido algo com ritual religioso ou de magia negra. A situação toda é muito triste. Eu ainda tinha a esperança que ela estava viva, que a encontraria e que olharia nos olhos dela para saber da boca da Stefanini o que tinha acontecido. Foi um choque saber que ela não estava viva?, lamentou.

Fonte: G1