Coreia do Norte testa 7 mísseis no Mar do Japão em apenas um dia

O governo japonês informou que ao menos um míssil pode voar cerca de 1.000 km

A Coreia do Norte lançou mais um míssil na direção do Mar do Japão neste sábado (4), totalizando sete disparos em apenas um dia, informou a agência de notícias sul-coreana Yonhap, com base nas informações do Ministério de Defesa da vizinha Coreia do Sul. Os testes ampliam as tensões no dia 4 de Julho, em que se comemora a independência dos EUA.

O país comunista ainda não se pronunciou oficialmente sobre as novas provas militares.

A Coreia do Norte já acumula 11 lançamentos a partir da última quinta-feira (2). O sétimo lançamento foi registrado, segundo o governo de Seul, às 17h40 (5h40 em Brasília).

Os dois primeiros mísseis partiram por volta de 8h deste sábado (20h de sexta-feira em Brasília), a partir da base militar de Gitdaeryong, próxima à cidade litorânea de Wonsan, em direção ao Mar do Japão (leste). Esses mísseis teriam um alcance de quase 500 km.

O terceiro projétil balístico subiu às 10h45 (22h45 no Brasíl), informou o Ministério de Defesa sul-coreano. O quarto míssil foi disparado pouco depois. O quinto foi lançado às 14h50 (2h50 deste sábado, em Brasília). O sexto experimento ocorreu às 16h10 (4h10 no Brasil).

O governo japonês informou que ao menos um míssil tem característica de um Rodong, que pode voar cerca de 1.000 km, informação não confirmada pelo Ministério de Defesa da Coreia do Sul. Isso violaria a resolução da ONU, que não autorizou o país a disparar mísseis balísticos, de médio ou longo-alcance.

O secretário-chefe do gabinete japonês, Takeo Kawamura, emitiu uma declaração em que diz que "é um grave ato de provocação contra a segurança dos países vizinhos, incluindo o Japão."

EUA X Coreia do Norte

Os lançamentos ocorrem dois dias depois de a Coreia do Norte ter disparado mísseis de curto alcance, de sua costa leste, em direção ao Mar do Japão, e coincide com o Dia da Independência dos Estados Unidos, comemorado neste sábado, 4 de julho.

A Coreia do Norte, que tem histórico de disparar mísseis em momentos de tensões diplomáticas, foi alvo de uma sanção da Organização das Nações Unidas (ONU) após realizar um teste com armas nucleares em 25 de maio.

Os serviços de Inteligência da Coreia do Sul já tinham informado no mês passado que o vizinho se preparava para novos exercícios com mísseis balísticos, incluindo um de longo alcance.

Em abril, os norte-coreanos lançaram um foguete numa movimentação que, para muitos, foi um teste disfarçado de um míssil de longo alcance. Depois disso, o país disparou uma série de mísseis de curto alcance, realizou o teste de 25 de maio e voltou à carga com novos disparos no início de julho.

O governo norte-coreano disse ter o direito de fazer testes com foguetes como parte de seu programa espacial civil.

Fonte: g1, www.g1.com.br