Corpo de Itamar Franco deixa hospital em SP

Aos 81 anos, ex-presidente morreu às 10h15 deste sábado.



O corpo do ex-presidente Itamar Franco, que morreu sábado (2), aos 81 anos, em São Paulo, deixou o Hospital Albert Einstein por volta de 7h30 deste domingo (3). Ele será levado para a cidade de Juiz de Fora (MG), onde será velado durante o dia na Câmara Municipal.

O corpo chegou por volta de 7h50 no aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, de onde partirá para cerca de uma hora de viagem até Juiz de Fora. Integrantes das Forças Armadas aguardam enfileirados perto do avião Força Aérea Brasileira para receber o corpo. Um tapete vermelho foi estendido no chão.

Na segunda-feira (4), o corpo do ex-presidente seguirá para Belo Horizonte, onde terá um segundo velório no no Palácio da Liberdade, sede do governo mineiro.

De acordo com a assessoria de imprensa do senador, o corpo de Itamar deverá ser levado no fim da segunda-feira para Contagem (MG) onde será cremado, atendendo a um desejo do ex-presidente.

Segundo nota divulgada pelo Hospital Albert Einstein, o presidente sofreu uma acidente vascular cerebral (AVC) na UTI, onde estava sendo tratado de uma pneumonia decorrente de uma leucemia aguda, e morreu às 10h15 da manhã.

Depois que a morte do senador foi confirmada, as filhas foram embora para Minas Gerais. Não haverá nenhuma cerimônia em São Paulo.

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou neste sábado que uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) irá levar senadores ao velório do senador e ex-presidente da República Itamar Franco (PPS-MG) em Juiz de Fora.

?Convidei todos os senadores e líderes para ir até Juiz de Fora dar o último adeus ao presidente Itamar. Partiremos por volta de 10h [de domingo]?, disse Sarney.

Ainda triste com o falecimento de Itamar, a quem chamou de ?grande amigo?, Sarney afirmou que irá cancelar a sessão de segunda (4) no Senado: ?Vamos mandar subir a sessão e realizar uma grande homenagem ao presidente Itamar.

Sarney afirmou que recebeu um telefonema da presidente Dilma Rousseff que disse ter colocado à disposição da família o Palácio do Planalto, para que Itamar fosse velado com as honras de chefe de Estado. ?A família não aceitou. Mas nem foi pelo jeito da família, foi bem o jeito do próprio Itamar. Ele dizia que quando morresse não gostaria que seu corpo ficasse perambulando de cidade em cidade?, lembrou Sarney.

Fonte: g1, www.g1.com.br