Corpo de produtor Ezequiel Neves será cremado no sábado

Secretário afirma que não haverá velório, mas planeja missa de sétimo dia

O corpo do produtor musical e jornalista Ezequiel Neves será cremado no Cemitério do Caju, na Zona Portuária do Rio, no sábado (10), por volta das 11h, contou Luiz Pissurno, que trabalhava como secretário de Ezequiel desde 2008.

Zeca, como era chamado pelos amigos, morreu na tarde desta quarta-feira (7), na Clínica São Vicente, na Gávea, Zona Sul do Rio.

Pissurno falou também que não haverá velório, mas está planejando uma missa de sétimo dia na Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na Zona Sul do Rio.

Segundo a assessoria de imprensa da clínica, o produtor de 74 anos estava internado desde o dia 22 de janeiro para tratamento de um tumor benigno no cérebro. Ainda segundo a clínica, a causa da morte foi falência múltipla dos órgãos.

O jornalista foi amigo e um dos responsáveis por lançar a carreira musical da banda carioca Barão Vermelho, do cantor Cazuza, além de ter sido o empresário de Cássia Eller.

Foi com Cazuza que compôs sucessos como "Exagerado", que teve a participação de Leoni, e "Codinome beija-flor", que contou também com Reinaldo Arias. Cazuza faleceu nesta mesma data, há 20 anos.

Luiz Pissurno destacou na quarta-feira a ajuda do músico Roberto Frejat, cantor, guitarrista e líder do Barão Vermelho, durante o período em que Ezequiel esteve doente.

"Agradeço muito a esta pessoa iluminada. Ele esteve ao lado de Ezequiel Neves nos piores momentos. Se não fosse o Frejat, teria sido muito pior", destacou Pissurnuo, acrescentando que o jornalista havia descoberto o tumor há cinco anos.

Fonte: g1, www.g1.com.br