Corpos que estavam em navio francês estão a caminho do Brasil

A FAB também retificou, neste domingo, o número de corpos de vítimas do voo encontrados

Seis corpos encontrados na área de buscas do voo 447 que estavam a bordo de um navio francês estão sendo transportados para o Brasil, informou neste domingo (14) a Força Aérea Brasileira durante entrevista coletiva no Recife.

Os seis corpos estavam a bordo do navio francês Mistral e, por isso, ainda não fazem parte da lista oficial de corpos de vítimas do acidente com o Airbus, que completa duas semanas. Eles foram transferidos para a fragata brasileira Bosísio e devem chegar a Fernando de Noronha na terça-feira (16), quando então serão examinados.

A FAB também retificou, neste domingo, o número de corpos de vítimas do voo encontrados e resgatados no mar. Até sábado (13), os militares divulgaram que tinham sido resgatados 44 corpos, mas, na manhã deste domingo, a corporação divulgou nota informando que peritos do Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife e da Polícia Federal (PF) detectaram que se trata apenas 43 corpos.

Uma aeronave C-130 Hércules, da FAB, pousou no Recife, na manhã deste domingo, com seis corpos catalogados e pré-identificados em Fernando de Noronha.

Ainda na manhã deste domingo, a Fragata Constituição atracou com destroços no Recife. Os objetos serão levados para a equipe do Escritório de Pesquisas e Análises (Bea, na sigla original) da França, e devem auxiliar nas investigações da causa do acidente.

À tarde, o embaixador francês Pierre-Jean Vandoorne visitou o Centro de Operações de buscas do voo 447, no Cindacta III, no Recife. Segundo o tenente-brigadeiro da Aeronáutica Ramon Cardoso, o embaixador assistiu a uma presentação de tudo o que aconteceu desde início da missão.

No Brasil, o embaixador deve coordenar as atividades de todas as organizações francesas envolvidas na operação de resgate.

Buscas

Ainda segundo o tenente-brigadeiro da FAB, as buscas por mais corpos e destroços do acidente, que entram na terceira semana, deverão proseguir, sem previsão de encerramento.

"Obviamente todos os familiares gostariam que as buscas prosseguissem até que fosse localizado o maior número possível de corpos. Essa é a nossa vontade também. Somente quando não houver nenhuma probabilidade disso acontecer, as buscas serão encerradas", disse.

Destroços

Um navio mercante que passava pela área de buscas do voo 447 recolheu, no sábado (13) uma peça de tamanho médio, supostamente de destroços do avião, informou neste sábado, o vice-almirante da Marinha, Edson Lawrence, durante entrevista coletiva.

De acordo com o vice-almirante, o navio tem bandeira de Antígua e Barbuda e partiu de Montevidéu, no Uruguai, com destino à Inglaterra. O comandante da embarcação, segundo a Marinha, tentou entrar em contato via rádio com as embarcações que fazem as buscas no local, mas não conseguiu resposta. Imagens da peça foram, então, enviadas por e-mail para a Marinha.

Vinte e um corpos das vítimas do acidente com o avião da Air France chegaram a Recife na tarde deste sábado. Eles estão no IML da capital pernambucana.

Segundo a Marinha, os trabalhos de busca foram prejudicados neste sábado devido ao mau tempo. As buscas aéreas foram paralisadas ainda pela manhã.

Os 21 corpos foram levados ao Recife pela aeronave Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB). Eles fazem parte de um grupo de 25 corpos que passaram por perícia preliminar em Fernando de Noronha.

Mais cedo, três corpos de vítimas do acidente que estavam a bordo da Fragata Constituição chegaram a Fernando de Noronha. As três vítimas do acidente com o voo 447 foram resgatadas na última quinta-feira (11).

Depois de chegar à Base Aérea, eles serão levados para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. Os outros quatro corpos ainda não têm previsão de chegada.

Outros 16 corpos já passaram por perícia no IML.

Conversa com familiares das vítimas

O acidente

O Airbus da Air France transportava 228 pessoas de 32 nacionalidades, entre passageiros e tripulantes. O voo, de número 447, deixou o Rio de Janeiro no dia 31 de maio às 19h30 (horário de Brasília) e fez o último contato de voz às 22h33. Às 22h48, o avião saiu da cobertura do radar de Fernando de Noronha.

Fonte: g1, www.g1.com.br