Criação de Centro de Castração de animais está sob análise em Teresina

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Luciano Nunes, e a vice-reitora da Uespi, Bárbara Melo, estiveram reunidos na manhã de ontem (26) para discutir meios de viabilizar essa medida

A Prefeitura de Teresina e a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) estão estudando meios de criar, na capital, um equipamento público para o controle da natalidade de animais por meio da castração/esterilização. O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Luciano Nunes, e a vice-reitora da Uespi, Bárbara Melo, estiveram reunidos na manhã de ontem (26) para discutir meios de viabilizar essa medida.


De acordo com Bárbara Melo, já existe a possibilidade de liberação de uma emenda federal para colocar em prática o projeto. “Temos duas opções de ações que podem ser implementadas em Teresina e que visam controlar a natalidade de animais que é o ‘castramóvel’, um ônibus equipado que atuaria de forma móvel na cidade para castrar os animais de famílias que não possuem poder aquisitivo para fazer o procedimento e, também, a criação de um Centro Cirúrgico de Castração. Como a vigilância e controle de animais é de competência do município, por meio do Centro de Zoonoses, estamos estudando meios de implementar esse projeto na cidade juntamente com a Fundação Municipal de Saúde”, explicou a vice-reitora.

O presidente da FMS, Luciano Nunes, afirmou que a Prefeitura de Teresina tem todo o interesse em desenvolver ações que visam a convivência ética com os animais. “É de extrema importância desenvolvermos ações que visam o bem-estar dos animais. Já estamos com um projeto de reforma emergencial para o nosso Centro de Zoonoses e um projeto estrutural para ampliação e transferência dos setores de Correição de grandes e médios animais, canis e eutanásia.

A possibilidade de termos um Centro de Castração é uma importante alternativa para diminuir a superpopulação de gatos e cachorros abandonados e uma forma de evitarmos problemas futuros tanto para os animais como para a sociedade”, destacou.

O presidente da FMS e a vice-reitora da Uespi afirmaram também que buscarão parcerias com a Universidade Federal do Piauí (Ufpi), com o poder legislativo municipal e estadual, bem como do Governo do Estado para que o projeto seja executado.

Foto: Victor Gabriel

Fonte: Jornal Meio Norte