Criança de 11 anos leu 224 livros em sete meses no Mato Grosso

Criança de 11 anos leu 224 livros em sete meses no Mato Grosso

Para as férias, Waldir reservou 10 livros da biblioteca da escola

Waldir Chagas Sidnei de Souza, de 11 anos, foi o campeão de um projeto desenvolvido pela escola municipal rural de São Félix do Araguaia, a 1.159 quilômetros de Cuiabá, ao ler 224 livros em apenas sete meses. ?Foi fácil ler todos estes livros porque eu gosto de ler. Mas não imaginei que eu fosse ganhar. No começo eu não estava muito interessado não?, disse o menino, que concluiu a 5ª série. O projeto tinha como objetivo incentivar a leitura na escola.

A professora de português Renilda das Chagas disse que dentre as obras que fizeram parte do dia a dia das crianças estão literatura infantil, literatura juvenil, gibis e alguns livros mais teóricos. ?Não eram livros grossos e na competição os gibis contavam como livros", explicou a professora. Waldir leu 274 obras no total, sendo que 224 eram livros e 50 eram gibis. "O projeto "Leituras e Resumos" foi desenvolvido com os coordenadores da escola, juntamente com os pais, para motivar as crianças a ler como complemento à disciplina de língua portuguesa?, explicou Renilda.

Waldir afirma ainda que suas obras preferidas são as infantis, em especial os gibis da Turma da Mônica, de Maurício de Souza, no entanto, pontua a vontade de ler alguma coisa sobre aeronáutica, área que sonha atuar no futuro. ?Gosto mais de ler gibi, livros que têm ilustrações e poemas. Quando eu crescer quero ser piloto da aeronáutica. Mas ainda não achei nenhum [livro] sobre isso?, destacou o menino. Para a mãe de Waldir, Renilda das Chagas, que é professora do menino e desenvolveu o projeto na escola Nova Suia, o sonho de ser piloto pode estar associado à vontade de um dia andar de avião. ?Ele quer ser piloto de avião e acho que o sonho se deve mais pelas coisas que ele vê na televisão, porque ele nunca andou de avião?, disse a mãe.

A mãe do pequeno leitor explica que para que não houvesse parcialidade na hora da verificação dos vencedores, outras professores contaram a quantidade de resumos que cada criança havia escrito. ?No início, quando os alunos iam trazendo os resumos dos livros que eles liam, nós nos sentávamos para corrigir, ler os resumos, e eu marcava quantos livros eles estavam lendo. Eles não tinham esse controle. Era uma forma de incentivar, não pela quantidade, mas pela qualidade. Depois, quando os coordenadores, professores e eu vimos a quantidade de livros que eles estavam lendo, foi bom demais ver que Waldir tinha lido muitas obras?, disse a professora.

Renilda disse ainda que não esperava que o filho seria o ganhador do concurso. ?Waldir desde pequenino gostava de ler, mas depois que lançou o concurso eu vi que ele desenvolveu bastante a leitura. Até agora, nas férias, ele trouxe livro para ler em casa. Quando falaram que o Waldir ganhou, eu fiquei alegre demais, fiquei feliz demais. Não tenho nem palavras para falar?, disse, emocionada.

Para Waldir, o concurso não foi sinônimo apenas de premiação e reconhecimento. O menino de 11 anos garante que adquiriu um novo hábito com a competição e destaca ainda que a biblioteca da escola ganhou um acervo de obras muito interessante. ?Antes da competição eu lia um pouco, eram mais livros comuns, porque eu não tinha gibis. Agora estou aproveitando porque está cheio de gibi e outros livros na escola?, relatou o garoto.

Para as férias que duram até maio, já que a Escola Nova Suia fica fechada durante o período de chuvas, Waldir reservou alguns livros da biblioteca e levou para casa. ?Agora eu continuo lendo. Trouxe 10 livros da escola para ler em casa nessas férias. Mas vou brincar de bola também?, afirmou o garoto.

Leituras e Resumos

A professora Renilda das Chagas disse que a ideia do projeto de leitura para as crianças de Primeiro Grau surgiu por meio da observação dos alunos nas aulas. ?Eu vi que eles estavam com dificuldade na leitura. Tem livros na escola, mas eu vi que eles não estavam interessados. Então o projeto veio para estimular a leitura deles e a escrita dos resumos foi mesmo para incentivar que eles lessem. Com o projeto, ganhamos livros da Secretaria Municipal de Educação e de outras pessoas?, destacou.

Ainda segundo Renilda, os três primeiros colocados no concurso levaram para casa prêmios doados pela coordenação do colégio. Waldir ganhou um telefone celular, Antonny Pires de Mendonça, que ficou em segundo colocado, com 82 livros, ganhou um aparelho de rádio. Já Jaime Caldeira de Souza, terceiro colocado, com 76 livros, ganhou uma bolsa.

Fonte: G1