Criança de 5 anos toma soro vencido em pronto-socorro

Pai percebeu erro quando filho já tinha recebido parte da medicação.

Uma criança de 5 anos recebeu uma dose de soro fisiológico com prazo de validade vencido no início desta semana em Franca (SP). Segundo a família do menino, o medicamento estava impróprio para uso havia três meses. A Secretaria Municipal da Saúde confirma a falha e comunica que abrirá uma sindicância interna para apurar o caso.


Criança de 5 anos toma soro vencido em pronto-socorro

O representante comercial Júlio César de Almeida, de 37 anos, relata que levou ao Pronto-Socorro Infantil Dr. Janjão, na manhã de segunda-feira (30), o filho Matheus, de 5 anos, que vomitava com frequência e estava com febre. Por volta das 12h30, a criança foi encaminhada para atendimento e começou a receber a medicação, informa Almeida.

Ele diz ter percebido que o lote da substância não estava no prazo de validade durante a aplicação. O medicamento trazia a informação de ter sido produzido em junho de 2011 e de ser válido até junho deste ano. ?Tenho esse costume de olhar a validade das coisas, principalmente com criança. (...) Fazia três meses que tinha vencido?, diz.

Constatado o problema, o representante comercial avisou as enfermeiras, que em seguida trocaram a dose ? 300 mililitros já tinham sido injetados, de acordo com o pai do paciente. Almeida diz que a equipe ainda realizou testes cardíacos no menino, após ele começar a tremer.

O representante comercial relata que um médico do PS Infantil chegou a solicitar a presença da Guarda Civil Municipal para tentar tirá-lo do local em que seu filho era atendido. Uma enfermeira o levou para outra sala, onde ele afirma ter novamente relatado o caso do soro vencido. ?Do lado do meu filho eu não queria sair, porque fizeram uma coisa errada, eu não ia sair. Queria saber o medicamento que ele estava tomando?, afirma Almeida.

Chegando em casa, ele relata que Matheus continuou com febre e vômitos até a manhã de terça-feira (1º), mas que não teve mais problemas de saúde. Desde que saiu da unidade de saúde, a família afirma não ter recebido ligação do pronto-socorro para avaliação das condições de saúde do menino. ?Do mesmo jeito que foi, meu filho voltou para casa: com febre alta e vomitando. Só foi passar na madrugada, lá pelas quatro e meia, quando demos um banho nele.?

Secretaria da Saúde

A secretária da Saúde de Franca, Rosane Moscardini, confirmou nesta sexta-feira (4) a falha na entrega do soro vencido. Ela informou que, de um litro prescrito, 200 mililitros chegaram a ser injetados no paciente antes que o pai percebesse que o produto estava com data expirada. Apesar do problema, a criança foi acompanhada pela equipe do pronto-socorro infantil e não teve problemas colaterais decorrentes da aplicação. ?Quando o pai reclamou com a equipe de enfermagem, foi feita a troca, o menino foi acompanhado pela equipe médica e a família recebeu orientações?, afirmou.

Rosane disse que todo o estoque já foi revisado e foi constatado que o frasco com soro receitado ao paciente era o único com problema de prazo de validade. Uma sindicância interna será aberta para apurar a origem da falha. ?Vamos tomar as providências administrativas e ver o processo como um todo de almoxarifado, de distribuição ara entender o que ocorreu. Nos desculpamos e nos colocamos à disposição da família. Infelizmente houve uma falha e esse soro foi colocado com a data vencida?, disse.

Fonte: G1