Cursinho em BH ajuda trans e travestis a chegarem à universidade

O cursinho preparatório é totalmente gratuito

Um dos caminhos para que o Brasil pare de aparecer em primeiro lugar em termos de violência contra transexuais está na educação. E algumas iniciativas já estão sendo tomadas para permitir que mais pessoas transexuais tenham acesso ao ensino superior. É o caso do cursinho Transenem, voltado apenas para transexuais e travestis de Belo Horizonte, que busca facilitar o acesso destes à universidade.

O projeto começou em 2015 por iniciativa da assistente social Ana Isabel Lemos e da advogada trabalhista Adriana Valle. No início, as aulas ocorriam apenas aos sábados, na casa de Ana Isabel, sempre ministradas por professores voluntários. Mesmo tendo apenas três meses de aula, o cursinho conquistou um índice de aprovação de 25% entre seus 12 alunos.

Este ano, a ideia cresceu: as aulas passaram a ocorrer todas as noites em uma sala de aula de uma escola estadual, cedida pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais. Já são 12 professores e 30 monitores envolvidos com o projeto, todos voluntários.  No intervalo, é oferecido um lanche aos alunos e alunas.

O cursinho preparatório é totalmente gratuito e se mantém com a ajuda de doações, muitas vezes servindo como ajuda de custo para os alunos que não têm meios de pagar seu material ou arcar com as despesas de transporte. Além de abordar conteúdos importantes para que os alunos consigam aprovação no Enem, as aulas também falam de empoderamento e até de ocupação urbana.

No Enem já é possível se inscrever usando o nome social. A opção foi usada por 278 pessoas em 2015, registrando um aumento de 46% em relação ao ano anterior, o que mostra que a população trans está cada vez mais informada sobre seus direitos.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Hypeness