Dependência do álcool afeta cerca de 17% dos jovens,aponta pesquisa

Em 2012, a alta no número de mortes foi de 74%.

Estudos revelam que osjovens estão começandoa ingerir bebidas alcoólicas cada vez mais cedo, chegando a provocar, inclusive, a dependência do álcool. Uma pesquisa realizada pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) avaliou a prevalência de alcoolismo na população brasileira, apenas um dos problemas causados pelo álcool.

A pesquisa foi realizada nos 107 maiores municípios do Brasil, incluindo Teresina, que é a 24° em número de habitantes, e entrevistou pessoas acima dos 12 anos de idade. Chegou-se à conclusão de que 17% dos brasileiros entre 18 e 65 anos de idade têm critérios de dependência do álcool e que 7% dos jovens entre 12 e 19 anos possuem o mesmo potencial para dependência. 

O mestre em hepatologia Antônio Barros explica que a incidência para a dependência do álcool preocupa. “É proibido por lei a venda e consumo de bebida alcoólica para menores, mas nessa idade jovens têm grande potencial de se tornarem dependentes da bebida. Teresina ficou entre as três cidades com os maiores índices para dependência”, declarou. Ele lembra uma pesquisa realizada pelo Vigitel (Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por Inquérito Telefônico) coloca Teresina em segundo lugar do país com 23% dos jovens entrevistados assumindo que abusam do álcool. Salvador, na Bahia, ficou em primeiro lugar.

Um estudo realizado por ele, embora não tenha feito distinção entre jovens e adultos detectou que 80% dos homens usam bebida alcoólica, destes 42% fazem uso de forma que se encaixam em um padrão de risco, denominado etilismo de risco. “Isso é muito preocupante, pois essa é uma perspectiva de risco, o que não significa que essa pessoa é doente ou tenha algum problema causado pelo álcool, mas possuem uma alta probabilidade de um dia vir a ter, então esse conceito é mais de prevenção”, destacou.

Dados do Datasus mostram que, a cada 36 horas, um jovem brasileiro morre de intoxicação aguda por álcool ou de outra complicação decorrente do consumo exagerado de bebida alcoólica. De acordo com informações do Ministério da Saúde, foram registradas em 2012, último dado disponível, 242 mortes na faixa etária dos 20 aos 29 anos causadas por “transtornos por causa do uso de álcool”, conforme definido na Classificação Internacional de Doenças (CID). O dado é preocupante.

Considerando todas as faixas etárias, o número de mortes causadas pelo álcool chegou a 6.944 em 2012, quase o dobro do registrado em 1996, dado mais antigo disponível na base Datasus. Naquele ano, foram 3.973 óbitos associados ao consumo exagerado de bebida. No período, a alta no número de mortes foi de 74%.


Image title

Fonte: Jornal MN