Depois de picada de mosquito, mulher vive há 13 anos com perna gigante que pesa 20kg

Depois de picada de mosquito, mulher vive há 13 anos com perna gigante que pesa 20kg

"Eu creio muito que a minha situação vai melhorar", disse.

A dona de casa Sulamita Barreto da Silva, de 37 anos, que ficou com a perna esquerda gigante após uma picada de mosquito, será avaliada por especialistas do hospital da Lagoa, unidade federal na zona sul do Rio de Janeiro. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ela tem consulta marcada na unidade para o dia 13 de setembro.

Depois que história da dona de casa foi contada em uma reportagem do programa Balanço Geral, da TV Record, ela começou a receber doações em dinheiro para pagar suas contas e ajudar a família. No entanto, Sulamita diz ter esperança de conseguir um tratamento eficaz, que lhe devolva sua vida normal.

? No momento, estou passando muita dificuldade porque o meu marido está parado [desempregado] e a gente mora de aluguel. Eu creio muito que a minha situação vai melhorar. Acredito que Deus vai tocar no coração de alguém que vai me arrumar um tratamento para eu ficar livre disso [da doença].



A mulher, que tem três filhos e vive com o marido Marcos Rodrigues Martins na favela da Rocinha, na zona sul do Rio, há 13 anos sofre com um linfedema, também conhecido como edema linfático. A doença aumenta o volume de uma parte do corpo, causado por distúrbios do sistema linfático, que é responsável, entre outras funções importantes, pelo controle de fluídos nos tecidos. No caso de Sulamita, a perna esquerda acumula líquido, o que deforma o membro.

A dona de casa é desencorajada a sair de sair casa por agentes de saúde, já que as feridas abertas podem causar infecções. Além disso, os inúmeros degraus que têm que subir para chegar ao asfalto a impedem de se locomover. Na pequena casa da comunidade, Sulamita arrasta a perna gigante e apoia o pé apenas em um chinelo, que, além de machucá-la, não é adequado para suas condições de saúde.

Sulamita diz acreditar que se tivesse sido tratada adequadamente quando a doença apareceu a situação dela hoje seria diferente. Com a perna esquerda pesando cerca de 20 kg, ela recebe a visita de funcionários da Clínica da Família Rinaldo Delamare, em São Conrado.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, um agente comunitário da unidade acompanha o tratamento e um dos médicos da equipe faz visitas regulares à paciente. Ainda segundo a secretaria, Sulamita recebe atendimento odontológico em casa, devido à sua condição física.

Fonte: R7, www.r7.com