Desabamento de imóvel em MG deixa um morto nesta segunda

A rua onde ocorreu o acidente, localizada no bairro Caiçara, na Região Noroeste de Belo Horizonte, foi interditada


Desabamento em Belo Horizonte deixa um morto, dizem bombeiros

Um imóvel desabou e matou uma pessoa em Belo Horizonte nesta segunda-feira (2). De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma mulher foi resgatada dos escombros com ferimentos e levada para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. De acordo com a unidade de saúde, a princípio ela não corre risco de morte.

Segundo a polícia, uma mulher ouviu um barulho e chamou por militares que passavam pelo local. Eles conseguiram retirar do imóvel seis adultos e cinco crianças, entre elas um bebê de um ano, antes do desabamento. De acordo com os bombeiros, as buscas foram suspensas às 6h30 desta segunda-feira (2).

A Defesa Civil informou que esteve no prédio duas vezes e os moradores haviam sido notificados que obras deveriam ser realizadas para garantir a estabilidade do imóvel.

A rua onde ocorreu o acidente, localizada no bairro Caiçara, na Região Noroeste de Belo Horizonte, foi interditada. Um enorme buraco se formou onde o imóvel foi construído. O edifício tinha dois blocos, dois andares e oito apartamentos. Uma casa que ficava abaixo do prédio também foi atingida.

O desabamento ocorreu após um período de chuva intensa na capital e no estado. De acordo com a Defesa Civil, 44 cidades decretaram situação de emergência por causa da chuva em Minas Gerais. A cidade de Belo Horizonte atingiu, nesta terça-feira (20), o recorde de volume de chuva em dezembro dos últimos 100 anos de medição pluviométrica, com 606,4 milímetros de precipitação, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Resgate

O desabamento ocorreu na madrugada. Por volta das 4h desta segunda, um homem de aproximadamente 50 anos foi retirado dos escombros. Ele recebeu massagem cardíaca, mas morreu antes de ser levado para o hospital.

Chuva recorde

Até sábado (31), a Defesa Civil contabilizava 44 cidades em situação de emergência por causa da chuva no estado. Segundo balanço do órgão, cerca de 2,1 milhões de pessoas foram afetadas de alguma forma pelas condições climáticas.

Na sexta-feira (30), em Belo Horizonte, as avenidas Bernardo Vasconcelos e Cristiano Machado, na região Nordeste, ficaram alagadas à noite. Veículos foram arrastados pela água. O resgate de uma família que estava em um dos carros foi filmado.

A chuva afeta Minas Gerais desde a metade de dezembro. Belo Horizonte já havia decretado estado de emergência no dia 17 de dezembro. Em Uberlândia e cidades da região, o domingo de Natal foi marcado por alagamentos.

Antes do desabamento em Belo Horizonte, os bombeiros já tinham registrado duas mortes em decorrência da chuva no estado. No dia 28 de outubro, um motociclista morreu depois de ser atingido por uma árvore durante um temporal em Reduto, na Zona da Mata de Minas Gerais. No dia 13 de dezembro, foi encontrado o corpo de uma mulher arrastada pelo aumento do volume do córrego Figueirinha, em Governador Valadares. Em Santo Antônio do Rio Abaixo, na região Central de Minas Gerais, um desabamento deixou uma mulher desaparecida.


Desabamento em Belo Horizonte deixa um morto, dizem bombeiros

Fonte: G1