Descarga elétrica provocada por chapinha pode levar até a morte

Descarga elétrica provocada por chapinha pode levar até a morte

Saiba como fazer o alisamento usando o aparelho com segurança

Nos últimos dias, duas tragédias envolvendo os aparelhos de chapinha chamaram a atenção dos brasileiros. Kariny Pires (22) e Cristina Marcolino (30) morreram da mesma forma: em acidentes enquanto usavam o aparelho para alisamento de cabelos.

Um dos casos aconteceu em Goiânia (GO), Kariny Pires era manicure em um salão de beleza e tinha e morava com a mãe e a filha de sete anos de idade. Familiares afirmam que jovem se preparava para ir à casa da irmã, onde passaria a noite de Natal, e tinha acabado de tomar banho. Kariny estava descalça quando pegou o aparelho de chapinha e recebeu uma descarga elétrica fatal.

A jovem só foi encontrada no dia seguinte. A perícia recolheu o aparelho usado pela manicure e informa que a chapinha estava quebrada e sem a proteção do dispositivo que liga o equipamento. Isso aumenta o risco de acidentes, de acordo com a perícia.

Com o fio exposto, todo o aparelho ficou energizado. Ou seja, ao tocar na chapinha, Kariny recebeu uma descarga. Além disso, o choque foi maior pois a manicure estava descalça e com a pele úmida. A causa da morte de Kariny foi uma parada cardíaca.

A técnica do Inmetro Marlene soares alerta que é necessário que toda chapinha seja certificada. O Instituto atesta a qualidade e segurança dos equipamentos.

? Você compra, adquire um produto sem a certificação, você já está correndo um risco. Porque o produto pode estar com problema ou não. Ele pode servir para aquilo que você realmente quer ou não.

Creme e chapinha causam tragédia

Cinco dias antes do falecimento de Kariny, a jovem Cristina também foi vítima da chapinha, em Várzea Paulista, na região da Grande São Paulo. No dia do acidente, Cristina estava vestida com sapatos de salto alto e decidiu fazer um último arranjo no cabelo, antes de ir com o namorado ao shopping.

O namorado, Cesar Lorenti, conta que Cristina estava usando a chapinha no banheiro e que ela foi encontrada caída chão, ainda com vida. A família aponta que, no momento do choque, Cristina estaria passando algum produto no cabelo.

De acordo com o engenheiro elétrico Paulo Cerqueira, a combinação de creme e chapinha pode ser perigosa.

? Se a chapinha tiver algum tipo de falha no isolamento dela, o creme pode facilitar também a passagem de corrente elétrica da chapinha para o usário da chapinha.

A família conta que a jovem sofria de arritmia cardiaca e que os médicos disseram que o choque, mesmo não sendo tão forte, pode ser apontado como causa da morte.

Fonte: r7