Descubra a origem do mistério da loira do banheiro

Todo adolescente já ouviu a lenda da loira do banheiro

Todo adolescente já ouviu a lenda da loira do banheiro. Ela aparece em banheiros de escolas, geralmente após alguém realizar uma sequência de ações pré-determinadas: pode ser gritar seu nome três vezes na frente do espelho, chutar a privada e falar palavrões ou mesmo dar a descarga com um fio de cabelo no vaso sanitário. Dependendo da escola onde a lenda é contada, pode ser tudo isso junto. O que você talvez não saiba é que a loira do banheiro existiu de verdade – e tem uma história cheia de atitude para sua época!

A versão mais aceita da lenda é de que ela teria se inspirado na história da jovem Maria Augusta de Oliveira, nascida no final do século 19, em Guaratinguetá, São Paulo. Dizem que ela seria filha do Visconde de Guaratinguetá, que teria obrigado a menina a casar-se aos 14 anos com um homem influente. Na época, isso ainda era considerado “normal”.

Nada feliz com o casório arranjado, Maria Augusta vendeu suas joias, mostrou que tinha muita atitude e fugiu para Paris aos 18 anos. Na cidade, a jovem viveu até 1891, quando teria falecido com apenas 26 anos – o motivo ainda é um mistério, graças à desaparição do atestado de óbito da garota.

Com a notícia da morte, sua família pediu que o corpo retornasse ao Brasil e fosse colocado em uma urna de vidro na casa da família até que o túmulo ficasse pronto. Mas, mesmo após a sepultura estar pronta para receber o corpo, a mãe de Maria Augusta não quis enterrá-la. Foi só após ser acometida por diversos pesadelos enquanto o corpo estava na casa que ela consentiu em sepultar a jovem.

Algum tempo depois, em 1902, o casarão em que viviam deu lugar à escola estadual Conselheiro Rodrigues Alves, onde dizem que seu espírito vaga até hoje, aparecendo com frequência nos banheiros femininos. A história ganhou força após um incêndio misterioso acometer a escola, em 1916, fazendo com que o prédio tivesse que ser reconstruído.

Mesmo assim, é difícil entender o porquê de sua história ter se transformado tanto a ponto de pouca gente conhecer sua figura forte de uma mulher que lutou pelo seu direito de ser feliz em uma época em que isso ainda era um privilégio masculino. Dizem que um dos motivos para isso é o fato de sua história ter sido usada nas escolas para evitar que alunos matassem aula no banheiro. Uma das versões chega a sugerir que a loira do banheiro era uma menina que estava matando aula quando bateu a cabeça e morreu – mas a história de rebeldia da Maria Augusta é bem mais interessante!

Lenda vai, história vem, o fato é que a origem do mito da loira do banheiro permanece um grande mistério. Prato cheio para os amantes de histórias de terror, as dúvidas permanecem no ar.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Hypeness