Destroços de helicóptero que caiu são retirados e levados para análise em SP

Operação do Seripa acontece na manhã deste domingo (28). Veículo transportava Marcelo Müller, neto do fundador da Pirassununga 51.

As peças e demais destroços do helicóptero que caiu em Bertioga, no litoral de São Paulo, neste sábado (27), começaram a ser retirados na manhã deste domingo (28). A operação está sendo realizada pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), em conjunto com operadores da seguradora da Helimarte Táxi Aéreo Ltda, empresa proprietária da aeronave.

 A operação de retirada dos destroços deste domingo conta com oito homens. O material coletado pelos técnicos do Cenipa será levado para a Capital e para São José dos Campos, no interior de paulista, para a análise das possíveis causas do acidente.


 

Segundo o major Virgílio Ferreira Novais, do Seripa IV, a operação foi iniciada apenas nesta manhã por conta da dificuldade de entrar no meio da mata e fazer o recolhimento dos objetos durante a noite. A decisão foi tomada em consenso com o operador da seguradora da aeronave presente no local.

 

De acordo com o major, a operação não deverá ser muito longa, pois boa parte da aeronave foi destruída após a queda. "Com o fogo na hora do impacto, sobrou pouca coisa do helicóptero. O que puder ser recolhido levaremos para São Paulo e também para São José dos Campos, para que testes possam ser realizados", conclui.

 Queda


A aeronave caiu próximo à Rodovia Rio-Santos e explodiu ao bater no chão. Segundo os bombeiros, a queda do helicóptero modelo Esquilo ocorreu na altura do Km 229 da via, em uma área de mata próxima ao Rio Itapanhaú. O veículo decolou do Condomínio Iporanga, em Guarujá, e caiu poucos minutos depois. O helicóptero seguiria para a Capital.

A  Helimarte Táxi Aéreo Ltda, proprietária do helicóptero prefixo PT-HNC. Por meio de nota, a empresa informou que está colaborando com todos os procedimentos de resgate e apuração e que a aeronave estava em perfeitas condições de voo e aeronavegabilidade. A Helimarte lamenta ainda a perda das vidas dos passageiros e do piloto, e se solidariza com suas famílias.

Corpos


Com a supervisão da perícia, os corpos foram retirados pelo Corpo de Bombeiros a partir das 16h de sábado. Segundo o médico legista responsável pelo caso, os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) Central de São Paulo, onde os familiares das vítimas fariam o reconhecimento. "Com os familiares na Capital, não é necessário levá-los para o IML de Guarujá", explicou o legista.



Fonte: g1