Detentos e familiares fazem cursos profissionalizantes Piauí

A informação é da Gerência de Cursos Profissionalizantes do órgão

Pelo menos 640 pessoas, dentre detentos, familiares de detentos e servidores ligados ao sistema prisional do Piauí fazem cursos profissionalizantes ofertados pela Secretaria de Justiça do Estado (Sejus). A informação é da Gerência de Cursos Profissionalizantes do órgão.

Um dos programas de capacitação desenvolvidos nas penitenciárias é o Pronatec Prisional, que, por meio de parceria entre a Sejus e o Governo Federal, ofertou 180 vagas em cursos profissionalizantes para pessoas privadas de liberdade no Estado,  do início de 2015 para cá.

Desse total, 60 reeducandos já concluíram cursos e os demais estão em andamento. Dentre os cursos finalizados estão o de Pizzaiolo (Penitenciária de Floriano) e Preparador de Doces e Conservas (Penitenciárias de Bom Jesus e Mista de Parnaíba).

Os demais cursos estão em execução nas penitenciárias Esperantina (Horticultor Orgânico), Masculina de Picos (Salgadeiro), Feminina de Teresina (Artesã de Pintura em Tecido) e na Colônia Agrícola Major César Oliveira (Horticultor orgânico e Artesão de Pintura em Tecido).

Outra turma prevista para ser iniciada é na Penitenciária Irmão Guido, em Teresina, no curso de Mecânico de Bicicleta. Ao todo, pelo Pronatec Prisional, são realizados seis cursos de capacitação para as pessoas privadas de liberdade nas penitenciárias do Piauí.

Para a realização do Pronatec nos presídios, a Secretaria de Justiça do Estado conta com o apoio, também, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e do Instituto Federal do Piauí (IFPI).

Além do Pronatec Prisional, desenvolvido diretamente com as pessoas privadas de liberdade, a Secretaria de Justiça, em parceria com a Secretaria de Educação do Estado, disponibilizou 1.000 vagas para o Pronatec Justiça, executado fora das unidades prisionais.

Cerca de 300 pessoas - egressos do sistema prisional, familiares de detentos e egressos, servidores públicos e familiares, pessoas em cumprimento de penas e medidas alternativas à prisão e assistidas pelo Núcleo de Atenção ao Preso Provisório (NAPP) - já estão inseridas no Pronatec Justiça, que disponibiliza 50 cursos, como Operador de Computador, Cerimonialista, Mestre de Obras, dentre outros.

Outro projeto desenvolvido nos presídios envolve parceria entre Secretaria de Justiça e Secretaria de Trabalho e Empreendedorismo, que já viabilizou a formação de 162 detentos nos cursos de Pedreiro de Alvenaria (Major César, 34; e Irmão Guido, 48), Corte e Costura e Embelezamento (Feminina de Teresina, 80).

Essa parceria é executada através do programa Setre nos Municípios, da Secretaria de Trabalho e Empreendedorismo. Novas turmas estão previstas nas penitenciárias de Esperantina (Pedreiro de Alvenaria) e Feminina de Picos (Corte e Costura e Embelezamento).

Na visão do secretário de Justiça do Piauí, Daniel Oliveira, muitos a possibilidade de capacitação em uma profissão dá às pessoas privadas de liberdade perspectivas de mudança de vida, o que, segundo o gestor, colabora para diminuir os índices de criminalidade e reincidência criminal.

Fonte: Com informações do Portal do Governo