Detentos recebem tratamento contra escabiose nos presídios

Mais 1.000 frascos de benzoato já foram solicitados.

A Secretaria de Justiça e a Secretaria de Saúde do Estado estão realizando o tratamento de detentos no sistema prisional do Piauí que apresentaram sintomas de escabiose, patologia causada por ácaros conhecida popularmente com sarna.

Foram adquiridos e distribuídos, para os presídios que registraram ocorrência da doença, 1.000 frascos de benzoato e 2.000 comprimidos de ivermectina. Mais 1.000 frascos de benzoato já foram solicitados para dar continuidade ao tratamento e prevenção.

De acordo com a Coordenação de Saúde Prisional da Secretaria de Justiça, as penitenciárias que registraram casos de escabiose foram a Irmão Guido, Casa de Custódia, Esperantina, Casas de Detenção de Altos e São Raimundo Nonato e Colônia Agrícola Major César.

Ao todo, esses presídios solicitaram 1.600 unidades de medicamentos. Ágatha Knitter, diretora de Humanização e Reintegração Social da Secretaria de Justiça, destaca que, com o fim do período chuvoso, os casos têm diminuído, o que facilita o tratamento e prevenção.

“Os presídios também estão sendo higienizados, como parte do tratamento, e para prevenir a ocorrência de novos casos. Além disso, estamos avançando na implementação da Política de Saúde Prisional no sistema penitenciário”, explica Knitter.


Política de Saúde Prisional

As secretarias de Justiça e de Saúde promoveram a adesão dos municípios de Bom Jesus, São Raimundo Nonato, Esperantina, Parnaíba, Floriano, Oeiras, Picos e Altos à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP).

Esses municípios receberão recursos do Ministério da Saúde para investimento em saúde prisional. Deles, Esperantina, Altos e São Raimundo Nonato já cadastraram equipes da Estratégia Saúde da Família para os presídios e aguarda habilitação pelo Ministério.

Fonte: Ascom