Dia do Vampiro é celebrado com doação de sangue em São Paulo

O grupo se reuniu no vão livre do Masp para uma caminhada

O Dia do Vampiro, celebrado no dia 13 de agosto, movimentou dezenas de adeptos ao neste sábado na avenida Paulista. O grupo se reuniu no vão livre do Masp para uma caminhada até o Pró-Sangue, no hospital das Clínicas, para uma doação de sangue coletiva. O evento ocorre há 13 anos na capital paulista e é coordenado pela cineasta Liz Marins, também conhecida como Liz Vamp. Liz é filha de José Mojica, o Zé do Caixão, e criadora da data.

“A ideia de criar um ‘Dia’, para lutar por estas causas, veio depois que criei a personagem Liz Vamp, em 2001, e tive a oportunidade de falar em vários veículos de mídia aberta. Observei que poderia agregar meus ideais sociais aos dons artísticos. Enxerguei uma chance de usar a fascinante e sedutora ficção vampírica para ajudar a nossa tão carente realidade”, disse a cineasta. Segundo ela, apesar de o mito vampiresco assustar alguns, o intuito da criação do dia é “proporcionar diversão enquanto são praticadas boas ações, usando o lúdico”. “É, na verdade, uma forma de estimular a criatividade e fantasia dos participantes, de dar certa leveza a temas e atitudes tão importantes e sérias”.


Em 2003, um projeto do vereador José Laurindo (PT) oficializou a data como o Dia dos Vampiros. Um dos artigos da lei, inclusive, classifica a data como um dia de incentivo à doação de sangue e propagação da bandeira contra o fim da “rotulação do preconceito de toda espécie”. O Brasil é o único país que celebra o Dia dos Vampiros e mantém uma campanha de reforço cultural. Conheça mais sobre a causa dos vampiros no site oficial da campanha

Fonte: Terra