Drenagem garante segurança de famílias contra inundações na zona Norte de Teresina

A implantação de sistema de drenagem da água, que regulariza e limpa os canais e lagoas, lançando-os ao rio Parnaíba, possibilita mais tranquilidade aos moradores da zona Norte

Na última quinta-feira (09) Teresina registrou a maior chuva do ano. Foram cerca de 100 milímetros acumulados em uma só noite. O volume representa 11% do total de chuvas registrado no primeiro trimestre do ano passado: 902 milímetros.

A zona Norte de Teresina, historicamente acometida por alagamentos e inundações, em decorrência do transbordamento das lagoas, no entanto, teve uma noite tranquila.

“Antes, quando chovia, a gente passava a noite acordado, com medo de a água invadir as casas. Eu morava bem perto das lagoas, numa casa grande, mas não tinha segurança, havia sempre o risco de inundação. Quando começou o programa Lagoas do Norte eu resisti e não queria sair da minha casa de jeito nenhum, mas o pessoal da Prefeitura conversou comigo e eu percebi que era o certo a fazer. Hoje eu vivo num local seguro, com saneamento.

A área onde eu morava foi toda modificada e saneada e as pessoas da região não convivem mais com o fantasma de perderem tudo por causa das chuvas”, comentou dona Maria de Jesus Oliveira Freire, ex-moradora da Vila Carlos Feitosa, reassentada para o Residencial Zilda Arns na Fase 1 do programa Lagoas do Norte.

De acordo com Assis Andrade, engenheiro do programa Lagoas do Norte, não há sinais de inundação em toda a área do programa, em razão das obras de macrodrenagem realizadas pela Prefeitura de Teresina.

“A tranquilidade dos moradores com a chegada da chuva deve-se às obras de macrodrenagem do programa Lagoas do Norte, que consistem basicamente na regularização e limpeza dos canais e das lagoas, melhorando o escoamento das águas, retirando-as das lagoas e lançando-as ao Rio Parnaíba. Temos feito o acompanhamento das áreas e, mesmo após as fortes chuvas dos dias 09 e 10, não há registros de alagamentos. A água das lagoas está em nível baixo e não oferece riscos à população, o que comprova a eficácia das intervenções feitas pela Prefeitura de Teresina”, declarou Assis Andrade.

Urbanização das margens dos canais contribui para evitar enchentes

Além da instalação das comportas, a Prefeitura realizou também a requalificação e urbanização das margens dos canais São Joaquim e da Vila Padre Eduardo: “os canais foram completamente tratados, melhorando a drenagem da região, de forma a evitar as enchentes. Foi feita ainda a urbanização do entorno dos canais, melhorando a qualidade de vida dos moradores”, ressaltou o engenheiro Tarcysio Ferreira.

Para o senhor José da Cruz, que mora há mais de 10 anos bem próximo ao canal São Joaquim, a instalação das comportas representa tranquilidade e segurança: “Antes das obras do Lagoas do Norte, as condições aqui eram horríveis. Não havia calçamento e, quando chovia, a gente vivia entre a lama e o medo do canal transbordar, porque era muito estreito. Como não tinha segurança, aconteciam muitos acidentes e nossas crianças não podiam brincar fora de casa, porque a gente tinha muito medo de elas caírem. Agora está muito diferente: o canal está largo, existem grades de proteção, e as comportas não permitirão que nossas casas sejam alagadas. As ruas foram calçadas e iluminadas e já não convivemos com a lama. Pela primeira vez em muitos anos, nós nos sentimos totalmente seguros. Nossas casas estão muito mais valorizadas e agora sentimos mais felizes em morar aqui. É outra vida”, encerrou.

Mais de 200 metros de canal de concreto são construídos para evitar enchentes

A primeira fase do programa Lagoas do Norte contempla obras de drenagem, esgotamento sanitário, abastecimento de água, além de urbanização e requalificação da região do Bairro São Joaquim e adjacências.

A fim de controlar o fluxo das águas e evitar enchentes, a Prefeitura de Teresina construiu 220 metros de canal de concreto com 14 metros de largura; urbanizou os canais já existentes, que fazem a interligação entre as várias lagoas; e ampliou a casa de bombas, responsável pelo lançamento das águas das lagoas no rio, aumentando a quantidade de bombas, de quatro para 12, e a capacidade total de bombeamento de 1.000 litros por segundo para 8.000 litros por segundo.

Além disso, a Prefeitura de Teresina finalizou a instalação de duas comportas com mecanismos de controle das águas na região do programa Lagoas do Norte. O investimento, de cerca de R$ 3 milhões, contempla também a instalação de uma comporta auxiliar ao sistema de bombeamento das águas e a urbanização e requalificação dos canais pluviais.

De acordo com o engenheiro da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), Tarcysio Ferreira, a obra objetiva controlar a vazão das águas pluviais, a fim de manter o nível das lagoas durante todo o ano.

“O controle da drenagem é que evita as enchentes. A Prefeitura concluiu a instalação de uma comporta bem próxima à estação de bombeamento, instalada para auxiliar o sistema de prevenção de inundações; e concluiu também a construção de outras duas comportas, que possibilitarão o controle da vazão das águas no período chuvoso, de forma a prevenir alagamentos; e, no período seco, manterão o nível das lagoas, evitando danos ambientais”, explicou Tarcysio Ferreira.

 

Fonte: Jornal Meio Norte