13º salário aquece vendas no comércio durante o Natal

Contando com este dinheiro a mais no bolso, a consumidora Eveline Rafaela Gomes já estava nas lojas para garantir os seus presentes.

Se os lojistas achavam que a movimentação no centro comercial de Teresina já estava ficando intensa neste período, eles devem a partir desta semana se deparar com lojas ainda mais lotadas. Isso porque a Prefeitura de Teresina já começou a pagar o 13º desde a sexta-feira e o governo iniciou seus pagamentos ontem, dia 17.

Contando com este dinheiro a mais no bolso, a consumidora Eveline Rafaela Gomes já estava nas lojas para garantir os seus presentes. ?Eu vim ao centro com o intuito de me presentear e já garantir as outras lembrancinhas. Só não estou gostando, por enquanto, da lotação?, frisa Eveline.

A lojista Francisca Azevedo considera o fato como mais um estímulo para o fomento do comércio neste período, porém ela ainda destaca que as vendas ano passado cresceram bem mais. ?Todos os dias constatamos a mesma movimentação, mas temos a esperança que esta ainda cresça. Nossa meta até o final de dezembro é de R$ 300.000 mil em vendas?, comenta a gerente.

Na loja que Paulo Costa gerencia, o grande fluxo de clientes também já era visível em pleno começo da semana.

Porém, ele só espera maiores vendas a partir do dia 20 de dezembro. ?Até agora só uma parte das pessoas recebeu seu dinheiro. A partir do dia 20, mais outra remessa deve ser beneficiada e o comércio deve esquentar e as vendas dobrar. Aqui os clientes tem procurado muito as confecções?, explica Paulo Costa.

Agora, com dinheiro no bolso, a doméstica Cleiciane Carvalho também espera garantir os presentes de final de ano.

Neste quesito, até a casa vai ganhar nova decoração. ?Quero comprar para presentear meus filhos, me presentear e até arrumar minha casa?, esclarece a consumidora.

Quem ainda pretende ir às compras de final de ano pode também aproveitar os horários especiais do comércio. Segundo Luís Antônio Veloso, presidente do Sindicato dos Lojistas, todas as lojas devem funcionar até às 20 horas e os shoppings devem permanecer com seu horário normal, de 10 horas às 22 horas. Com estes horários, o sindicato ainda prevê grande movimentação e crescimento de 8% a 10% do comércio no período.

Natal chega aos pequenos centros

Na semana que antecede o Natal, as lojas do pequeno centro comercial no bairro Mafuá, Zona Norte de Teresina, também ficam bastante movimentadas. Para quem vende, o final de semana sempre é de muita lucratividade pois, no local, eles apostam no comércio de artigos diversificados (bolsas, calçados, bijuterias) de grande qualidade e de pequenos preços.

A proprietária de uma dessas lojas, Mayra Moura, acredita que a movimentação só está melhorando agora, mas deve ficar bem maior na semana do Natal. No local, o grande fluxo acontece sempre aos finais de semana e é acreditando nisso que a proprietária prevê grande lucratividade. ?Nós esperamos crescimento em torno de 30% a 40% comparado aos períodos normais?, destaca.

O aumento das vendas também já é tradicional no dia das mães e no mês das crianças. Para tanto, o local ainda recebe nestas datas pessoas de todos os lugares de Teresina em busca das variedades. De acordo com Mayra, os moradores de outros bairros, costumam visitar com mais frequência as lojinhas.

Para a vendedora Aline Mendonça, a presença do mercado público no local também contribui, atraindo mais clientes paras as compras. ?Aqui, o comércio já está bem intenso desde o início do mês. Todos os anos nós conseguimos constatar isto, já que contamos com clientela diferenciada, por conta do mercado também?, ressalta a vendedora.

Apesar dos brinquedos serem as principais ofertas no período das crianças, no Natal, as variedades continuam garantindo ao comerciante Sebastião Moreira um acréscimo de 10% nas vendas. Dentro desse ritmo, Sebastião também consegue ultrapassar as 18 horas com a loja aberta.

Também vai ser assim na loja de Mayra Moura, a partir do dia 23 de dezembro. Conforme a comerciante, um horário especial vai ser adotado e a loja não fechará para o período do almoço, além de seguir com horários indefinidos até mais tarde. Em outras lojas, o comércio deve funcionar das 7 horas da manhã às 18h30 da noite.

Lojistas fecham o ano sem grandes lucros

Para os lojistas, o fim do ano é o melhor momento para garantir bons lucros. Geralmente, entre os meses de outubro, novembro e dezembro, as vendas tem uma grande aumento e eles costumam comemorar. Porém essa realidade nem sempre chega a todos. Os lojistas do Piauí Center Modas, por exemplo, não constataram esse aumento na procura por seus produtos.

Por lá, a movimentação de pessoas não é fraca só nesse período de fim do ano. Os permissionários afirmam que durante todos os meses de 2012, as vendas não foram regulares e, por isso, não tiveram um retorno positivo. Eles apontam que, em comparação ao ano passado, 2012 foi muito fraco, não por conta das mercadorias e sim pela falta de clientes e que, agora é só esperar para que em 2013, mais pessoas visitem e adquiram as mercadorias do local.

?Acredito que pelo fato de este ano terem acontecido as eleições, nossas vendas foram influenciadas. A maioria dos nossos clientes é do interior do Estado e ouvimos relatos diários deles que não estavam comprando porque não tinham dinheiro, já que os prefeitos estavam atrasando os pagamentos?, comenta a lojista Tiannini Tâmiris, ao frisar que em 2011 chegava todo dia cansada em casa, já que tinha trabalhado muito durante o dia.

Para os lojistas do local, a queda se deve a inúmeros fatores. Além da falta de divulgação, problemas estruturais e até mesmo a localização das paradas de ônibus, influenciam na hora das vendas. ?Não existe nenhuma divulgação do nosso trabalho e isso reflete muito nas vendas. Além disso, os pontos de ônibus são distantes, o que dificulta o acesso dos clientes?, lamenta a vendedora Francimar Alves ao informar que o grande número de feriados este ano foi outra razão das baixas vendas.

Na questão da acessibilidade um primeiro passo já foi dado. Esta semana o centro de compras ganhou um novo acesso para veículos, que facilitará a entrada de veículos de grande porte como os ônibus que vêm de outras cidades e estados com clientes do Piauí. Mas o que foi feito ainda é pouco para que os permissionários possam ter bons retornos.

?Há mais de 5 anos estávamos esperando esse acesso e só agora ele foi inaugurado. Sendo bem realista para quem trabalha nesse ramo, este era pra ser um ótimo ponto de vendas de peças de vestuário, mas para que isso aconteça, muita coisa precisa ser mudada?, finaliza Francimar Alves.

Retranca: Sindicato vai pedir ampliação da obra.

Para o presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário, Francisco Marques, esse novo acesso para os veículos que foi inaugurado esta semana já vem trazendo retornos positivos para os permissionários. Segundo ele, nesta época do ano aumentam as vendas e, consequentemente, o número de pessoas que circulam pelo centro de compras.

Ele afirma que a obra melhorou sensivelmente as vendas no local. Os ônibus que vêm de fora agora estão dando uma parada interna, para que as pessoas possam se sentir atraídas a conhecerem o Piauí Center Modas e, em consequência disso, aumentem as possibilidades dos lojistas em conquistarem bons clientes.

?A obra que pedimos vinha acompanhada de sinalização horizontal e vertical, mas mesmo assim estamos gratos com o que foi feito. Este foi o primeiro passo. Agora vamos pedir para a próxima administração que faça um complemento dessa obra, para facilitar ainda mais a acessibilidade, ter uma urbanização mais bonita e melhorar os vários espaços?, comenta o presidente, ao ressaltar que a expectativa de vendas para este ano no setor do vestuário, calçados e acessórios, chegue a 2,5%.

A obra foi executada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sul e recebeu um investimento de R$ 120 mil em recursos próprios do município.

Comércio no bairro oferece vantagens

Já é hábito de alguns teresinenses abandonarem o centro comercial da capital para optar pelas compras dentro dos pequenos centros, nos bairros. Isso porque, nestes locais, já é possível encontrar tudo que se precisa, com a mesma qualidade e preços bem agradáveis ao bolso.

?Aqui você acha de tudo em variedades, bolsas, armarinho e papelaria por um preço bem mais em conta. Sem contar que no centro de Teresina, você não encontra tanta praticidade, mas só lugares bem mais lotados neste período, que antecede o natal?, confirma a proprietária Mayra Moura.

O comerciante Sebastião também acredita que nos bairros, os clientes possuem mais liberdade para escolherem seus produtos. Além dos menores preços, ele ainda destaca como vantagem a praticidade na hora de estacionar e a segurança que também é muito melhor, dentro dos bairros, neste período.

Fonte: Virgínia Santos e Thauana Cavalcante