3 dias mais cedo, impostômetro atinge a marca de RS 600 bilhões

Embora reduzir impostos setoriais seja uma decisão positiva, ainda que paliativa, é preciso pensar também em reduzir os gastos dos governos.

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) alcançou na madrugada desta na segunda-feira a marca de 600 bilhões de reais em tributos federais, estaduais e municipais pagos pelos brasileiros desde o dia 1º de janeiro. O valor foi atingido três dias mais cedo que no ano passado.


3 dias mais cedo, impostômetro atinge a marca de RS 600 bilhões

Segundo a entidade, o ano de 2011 terminou com um total de 1,5 trilhão de reais em tributos pagos, recorde desde a criação do Impostômetro, em 2005. Para este ano, a previsão é de que a arrecadação chegue a R$ 1,6 trilhão de reais.

O presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, afirma que houve uma desaceleração no ritmo de crescimento do pagamento de tributos pelos brasileiros.

"Embora reduzir impostos setoriais seja uma decisão positiva, ainda que paliativa, é preciso pensar também em reduzir os gastos dos governos para que sobre dinheiro para investir na infraestrutura e reduzir o custo Brasil, sem o que jamais seremos competitivos na guerra comercial que se trava hoje no mundo globalizado", afirma Amato, em nota distribuída à imprensa.

O Impostômetro foi lançado em 20 de abril de 2005. O levantamento considera os tributos arrecadados pelas três esferas de governo: impostos, taxas e contribuições, incluindo multas, juros e correção monetária.

Fonte: Veja