Analista comenta crise na Bovespa

Para se ter uma idéia, o Ibovespa chegou à pontuação recorde de 73.516 pontos em maio deste ano

? opini?o corrente entre analistas que a Bovespa (Bolsa de Valores de S?o Paulo) ainda n?o chegou ao fundo do po?o. Ontem, o "pre?o" da Bolsa, o ?ndice Ibovespa, caiu para os 46.260 pontos no pior momento do dia e pode despencar ainda mais antes do mercado acion?rio ter chance real de recupera??o, segundo especialistas ouvidos pela Folha Online

Para se ter uma id?ia, o Ibovespa chegou ? pontua??o recorde de 73.516 pontos em maio deste ano. Os analistas ouvidos pela reportagem disseram que o indicador pode cair para 45.500 pontos. O Ibovespa reflete os pre?os das a?es preferidas pelos investidores; se cai, significa que os participantes da Bolsa priorizaram vender do que manter ou comprar os pap?is de empresas.

Rossano Oltramari, s?cio-diretor da XP investimentos, observa que o mercado pode sofrer novas turbul?ncias, se outras grandes institui?es financeiras, a exemplo do Lehman Brothers, revelarem perdas bilion?rias ou entrarem em condi??o falimentar.

Ele avalia, por?m, que os fundamentos econ?micos do Brasil melhoraram, e que a?es de grandes e s?lidas empresas ficaram baratas demais. "A economia brasileira est? muito em evid?ncia. Eu concordo que o cen?rio ainda continua muito nebuloso, mas assim que a situa??o melhorar um pouco, os estrangeiros voltam", afirma.

Oltramari tamb?m confia que as autoridades americanas atuem para evitar um aprofundamento da crise financeira. "O [Ben] Bernanke [presidente do banco central americano] ? um especialista em crise, ? a pessoa mais indicada para lidar com a situa??o", afirma. Ele espera que o Ibovespa atinja os 60.000 pontos em dezembro.

O fundo do po?o

O analista t?cnico da corretora Solidez, Celso Yoshida, espera que o ?ndice Ibovespa caia at? os 47.700 pontos para que, a partir desse ponto, comece a recuperar. "Mas acho que o mercado n?o vai segurar esse n?vel. E pode buscar o pr?ximo patamar, a 45.500 pontos", afirma ele. "Esse n?vel ? muito importante. Muita gente acredita que nesse ponto, a Bolsa brasileira volta a ficar interessante para os investidores estrangeiros".

O retorno do capital externo ? considerado fundamental por muitos analistas para a retomada da tend?ncia de alta: os estrangeiros respondem por mais de um ter?o do volume de neg?cios. Nos ?ltimos tr?s meses, eles somente tiraram dinheiro da Bolsa brasileira. E neste m?s, o saldo continua negativo: as vendas superavam as compras em R$ 909 milh?es.

Analistas t?cnicos utilizam padr?es estat?sticos para montar cen?rios para a Bovespa. Eles procuram identificar os momentos em que se acumulam as ordens de compra ou de venda que podem fazer a Bolsa mudar de tend?ncia.

"[Nesse n?vel de 45.500 pontos] se um estrangeiro come?a a entrar, os outros tendem a seguir e cria um bola de neve. A Bolsa pode voltar aos 60 mil pontos, mas acho que passar desse ponto vai ser muito dif?cil", acrescenta Yoshida.

Outro analista t?cnico, Fausto Botelho, da Enfoque Informa?es Financeiras, tem uma vis?o mais pessimista da Bolsa brasileira. Ele estima que o Ibovespa pode chegar abaixo dos 40 mil pontos nos pr?ximos meses antes de efetivamente retomar uma tend?ncia consistente de alta.

Para o analista, o mercado dom?stico entrou numa tend?ncia muito mais longa de baixa. Ele lembra que, nos ?ltimos cinco anos, os investidores que apostavam na baixa do mercado "levaram uma surra" dos investidores que esperam a alta. Mas que isso mudou a partir de agora.

"N?s atingimos n?veis distorcidos de pre?os, em fun??o da euforia com as descobertas de petr?leo da Petrobras, e tamb?m por causa do entusiasmo com o "investment grade". N?s temos muita gordura para queimar", afirma. Embora admita que os fundamentos da economia brasileira melhoraram, na defini??o dos movimentos da Bolsa, ressalta, o "comportamento de manada" prevalece.

"No curto prazo, os fluxos prevalecem sobre os fundamentos, mas no m?dio prazo, o mercado sempre tende a seguir os fundamentos", discorda Oltramari.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br