Artesãos iniciam suas produções de peças para o Natal em Teresina

Os artesãos do Poti Velho já iniciaram as produções das peças

O clima de Natal já começou no Polo Cerâmico do Poti Velho, zona Norte de Teresina. A procura pelos famosos presépios em argila fez os ceramistas apressarem na produção do artesanato. Os vendedores e artesãos estão otimistas com as vendas deste ano e já estão estocando as confecções desde agosto.

A vendedora e pintora Kelly Santos conta que já venderam dois minipresépios e que a procura este ano está maior.

Como ano passado a sua loja começou a confecção só no final de novembro e perdeu vendas, o artesão começou a produção após o período de férias, quando o movimento de turistas cai.

"Nós já queríamos fazer as peças em janeiro, mas devido às outras demandas, não foi possível. Queremos deixar um estoque grande porque a procura está alta, principalmente dos presépios menores que são mais fáceis de carregar e os turistas que nos visitam podem levar no avião", revela.

Image title

Ainda segundo a vendedora, a novidade para este ano serão os presépios de tamanho natural. "Essas peças de tamanho natural sairão muito caras, mas iremos confeccioná-las, sempre essas instituições e órgão públicos procuram para a decoração natalina e nunca tínhamos. Por isso, este ano vamos fazer ao menos uma peça e esperar que venda", completa.

O artesão José Carlos Silva aposta nas peças regionais. Com as primeiras confecções no forno, ele espera um maior faturamento até o final de 2015. "Com a demanda grande, o esperado é que faremos nossas peças até o dia do Natal.

Estamos fazendo um estoque para que os clientes não precisem encomendar e já levem na hora", revela. O preço dos presépios em argila ou barro pode variar muito, dependendo do tamanho e do trabalho que levou para ser feito.

Um minipresépio completo custa entre R$ 100 e R$ 200. Já os de tamanho médio, com 13 peças, têm um custo entre R$ 1.300 e R$ 1.500. Os de 1,80 metro feitos por encomenda não saem por menos de R$ 10 mil.

Image title


Fonte: Carolina Durães e Rhauan Macedo