B-R-O-BRÓ faz crescer venda de split em até 25% no comércio de THE

Em Teresina, estes aparelhos estão liderando em número de vendas

Engana-se quem pensa que todo o comércio está com dificuldade financeira. O setor responsável pela venda de split, por exemplo, vem registrando um grande aumento na procura por este item.

A alta temperatura, registrada logo após o meio do ano, é o fator responsável por este crescimento. Em Teresina, estes aparelhos estão liderando em número de vendas e as lojas vêm registrando aumento de até 25%.

Aproveitando o período mais quente do ano, as lojas especializadas na vendas deste e de outros itens como ar-condicionado, umidificadores, climatizadores e ventiladores, reduzem os preços e oferecem outras vantagens, para que o cliente junte a necessidade com a possibilidade de comprar.

Segundo o gerente Fernando Ferreira, entre os produtos, o split é o mais vendido. Na loja em que trabalha, somente esta semana, já foram vendidos 180 aparelhos. "Tivemos um aumento de 15% em relação a esse mesmo período do ano passado. Nossa expectativa é que as vendas cresçam ainda mais e alcancem os 40% até o fim do ano", afirma o gerente.

Para atrair ainda mais os clientes, as lojas realizam promoções e oferecem facilidade de pagamento. Mas, no momento da compra, os consumidores se interessam mesmo pela classe a qual o produto faz parte.

"Hoje todo mundo tem o cuidado com eficiência energética, porque o ar-condicionado é conhecido como o vilão no consumo, por isso as pessoas perguntam se o aparelho é Classe A, que é a mais econômica", coloca Fernando Ferreira ao acrescentar que os consumidores também questionam os vendedores sobre a certificação do INMETRO.

Entre os clientes, é unânime que os ventiladores não resolvem mais o problema do calor na cidade. Na casa do psicólogo Iury Viana, a compra de um ar-condicionado se tornou obrigatória.

Assim que veio morar em Teresina, sempre usava ventiladores para reduzir o calor, mas de uns tempos para cá, o calor se tornou insuportável e ele resolveu comprar um aparelho.

"Comprometi meu orçamento, mas foi o jeito. Comprei um portátil pela suposta praticidade, já que não precisa quebrar paredes e nem nada do gênero", relata.

PROCURA - Na loja em que Quirino Silva é gerente, o aumento na procura começou a aparecer depois do mês de junho. Segundo ele, a procura por estes aparelhos teve um crescimento de 50%. "Não para de chegar clientes em busca de ventiladores, umidificadores, climatizadores e, principalmente de split.

Em relação ao ano passado, o aumento nas vendas já é de 15%. Ainda bem que nos preparamos para atender a demanda", coloca o gerente, que oferece várias facilidades para os consumidores. "Temos diversas marcas disponíveis, preço acessível e dividimos em até 12 vezes no cartão", conclui.

Fonte: Aline Damasceno