Bancos: Caixas ficam sem dinheiro em Teresina

Bancos: Caixas ficam sem dinheiro em Teresina

Mais de 70% dos bancários do Piauí participam do movimento de paralisação.

No segundo dia de paralisação, mais de 70% dos bancários do Piauí participam do movimento. Concentrados em várias agências espalhadas pelo Estado os trabalhadores esperam proposta de negociação dos empresários.

A população já sente os efeitos do movimento, pois ontem em caixas eletrônicos da zona Norte já faltava dinheiro. ?Não queríamos a greve, mas os banqueiros não nos deram outra alternativa diante de propostas que não atendem nossas reivindicações?, comenta o presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí. A categoria rejeitou a proposta de reajuste de 8%, feita pelos bancos.

Com mais de 3 mil bancários no Piauí e 142 agên- cias os trabalhadores reivindicam reajuste de 12,8 %, que equivale a 5% de aumento real mais a inflação de 7,5%. Participação nos lucros e resultados de três salários mínimos, mais R$ 4.500. O piso salarial de R$ 2.297,51, que equivale ao salário mínimo do Dieese. Vales alimentação e refeição no valor de um salário mínimo. Auxílio- educação, com pagamento de graduação e pósgraduação.

Em Teresina as agências paradas do Banco do Brasil são: Teresina-Centro (Álvaro Mendes); 13 de maio; Praça Rio Branco; Poti; Ceasa; Frei Serafim; Jóquei Clube; Piçarra; Praça do Liceu; Super; Barão de Gurgueia; Timon (MA); Cidade Verde.

Da Caixa Econômica Federal estão paralisadas as agências da Areolino de Abreu; Conselheiro Saraiva; Da Costa e Silva; Dirceu Arcoverde; Jóquei (Riverside); Assembleia Legislativa; Fórum; Justiça Estadual; Justiça Federal; TRE; Parque Piauí; Barão de Gurgueia; Timon (MA). O Banco do Nordeste está com 100% das agências no movimento grevista.

Fonte: Maria Carcará